Modalidade semipresencial de ensino: alguns resultados da implantação em disciplinas de graduação da UPF

Autores

  • Ana Carolina Bertoletti De Marchi UPF
  • Daniela De David Araújo UPF
  • Isléia Rossler Istreit UPF

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.14477

Palavras-chave:

semipresencialidade, educação a distância e formação docente.

Resumo

A semipresencialidade é uma modalidade de ensino reconhecida no Brasil e
regulamentada desde 2004. Tal metodologia é considerada pertinente e adequada para
aproximar o estudante de cursos superiores das novas Tecnologias de Informação e
Comunicação (TICs), bem como para difundir entre o corpo docente aspectos
pertinentes à Educação a Distância (EaD). Todavia, por se tratar de uma proposta ainda
recente no ensino superior, análises de sua aplicabilidade são pouco difundidas. Neste
sentido, o artigo apresenta a descrição dos resultados obtidos com o processo avaliativo
da primeira disciplina semipresencial ministrada em um curso de graduação da
Universidade de Passo Fundo (UPF), aplicado ao professor e aos alunos. Como
resultados quantitativos desta primeira experiência apresentam-se: a) a criação de
modelos de semipresencialidade; b) o desenvolvimento de um guia de orientações; c) a
aprovação de Diretrizes Institucionais, com vistas à ampliação dessa modalidade na
instituição; d) a reformulação da formação docente em EaD na instituição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-06-30

Como Citar

MARCHI, A. C. B. D.; ARAÚJO, D. D. D.; ISTREIT, I. R. Modalidade semipresencial de ensino: alguns resultados da implantação em disciplinas de graduação da UPF. RENOTE, Porto Alegre, v. 6, n. 1, 2008. DOI: 10.22456/1679-1916.14477. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/14477. Acesso em: 1 jul. 2022.