Fatores que interferem na interatividade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem: um estudo de caso em cursos de Pós-Graduação a Distância

Autores

  • Carla Netto Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Elaine Turk Faria Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Miriam Rios Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.13566

Palavras-chave:

Interatividade. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Educação a Distância

Resumo

Este artigo apresenta um relato de pesquisa, com fundamentação em SILVA, VYGOTSKY e PIAGET, que teve por objetivo conhecer os fatores que influenciam a interatividade nos ambientes virtuais de aprendizagem de dois Cursos de Pós-Graduação. A pesquisa caracterizou-se pelo caráter qualitativo, descritivo, com levantamento bibliográfico, pesquisa de campo e apoio nos relatos de alunos e de professores dos cursos em estudo. Os objetivos da pesquisa visam conceituar interatividade em ambientes virtuais de aprendizagem, identificar os fatores que influenciam a interatividade nos ambientes virtuais de aprendizagem e indicar alternativas para que um ambiente virtual de aprendizagem se torne mais interativo. Como resultado da pesquisa percebe-se que para que um ambiente virtual realmente seja um espaço de aprendizagem é necessário, além de tecnologia computacional, uma série de fatores que promovam condições para que o aluno construa seu conhecimento na interação com os recursos humanos suportados nas ferramentas de comunicação e de informação, como uma modelagem bem planejada e implementada, professores capacitados para serem mediadores, alunos colaboradores, equipe do curso formada por profissionais também capacitados e facilidade de acesso a essa equipe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-21

Como Citar

NETTO, C.; FARIA, E. T.; RIOS, M. Fatores que interferem na interatividade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem: um estudo de caso em cursos de Pós-Graduação a Distância. RENOTE, Porto Alegre, v. 7, n. 3, p. 264–274, 2009. DOI: 10.22456/1679-1916.13566. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/13566. Acesso em: 7 ago. 2022.