Integração de dispositivos móveis em aulas de língua portuguesa:uma proposta de gestão pedagógica para uso nas escolas.

Autores

  • Dariane de Castro Bitencourt UFSM/PPGTER
  • Susana Cristina Reis UFSM/DLEM/PPGTER

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.105986

Palavras-chave:

Dispositivos móveis. Gestão Pedagógica. Gêneros Discursivos e Multimodais. Língua Portuguesa.

Resumo

O cenário social e tecnológico, permeado pelo uso de tecnologias digitais, requer de seus usuários novas habilidades de leitura, compreensão e produção de textos digitais e multimodais em circulação. No cotidiano escolar, os celulares são tecnologias muito presentes em sala de aula e são, ainda, pouco aproveitados pedagogicamente no sentido de adequar o ensino ao uso dessa tecnologia. Em vista disso, neste artigo reportamos uma proposta de gestão pedagógica para o uso de smartphones em aulas de Língua Portuguesa, com vistas a promover o ensino e a aprendizagem de gêneros multimodais. Para isso, foram realizadas três experiências para a testagem e validação da proposta de gestão, a partir da aplicação de desafios com estudantes do ensino médio de uma escola pública. Como resultados, verificamos que os desafios propostos por meio de dispositivos móveis fomentaram as práticas pedagógicas e permitiram aos alunos apropriarem-se da compreensão sobre gêneros discursivos e multimodais. Também, percebemos que a inclusão de celulares como recurso pedagógico torna os processos de ensino e de aprendizagem mais significativos, possibilitando aos alunos sentirem-se motivados, confiantes e engajados ao usarem essa tecnologia na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-07-31

Como Citar

DE CASTRO BITENCOURT, D.; CRISTINA REIS, S. Integração de dispositivos móveis em aulas de língua portuguesa:uma proposta de gestão pedagógica para uso nas escolas. RENOTE, Porto Alegre, v. 18, n. 1, 2020. DOI: 10.22456/1679-1916.105986. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/105986. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Tecnologias móveis e mobile learning na formação