A INTENÇÃO DE USO DE JOGOS VIRTUAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLARES

Autores

  • Pedro da Silva Universidade FEEVALE
  • Marcelo Curth Universidade FEEVALE
  • Luis Eurico Kerber Universidade FEEVALE
  • Denise Bolzan Berleze Universidade FEEVALE

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.105932

Palavras-chave:

Facilidade de uso percebida. Utilidade Percebida. Intenção de Uso. Tecnologia na Educação.

Resumo

O artigo tem como objetivo levantar dados sobre as relações dos construtos
facilidade de uso percebida, utilidade percebida e normas subjetivas e sua influência na intenção de uso de jogos virtuais nas aulas de Educação Física por estudantes do curso de Licenciatura em Educação Física de uma universidade do Rio Grande do Sul. Foi realizada uma survey com 141 estudantes do curso. A técnica estatística usada foi modelagem de equações estruturais (MEE) por meio da qual foi testado o modelo conceitual. Os resultados indicam bom ajustamento do modelo de acordo com a literatura. Os construtos referentes a facilidade de uso percebida e utilidade percebida apresentaram efeitos positivos na intenção de uso de jogos virtuais nas aulas de Educação Física, ao contrário das normas subjetivas. Esta pesquisa preenche a lacuna de estudos referentes ao uso de jogos virtuais nas aulas de Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-07-31

Como Citar

DA SILVA, P.; CURTH, M.; EURICO KERBER, L.; BOLZAN BERLEZE, D. A INTENÇÃO DE USO DE JOGOS VIRTUAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLARES. RENOTE, Porto Alegre, v. 18, n. 1, 2020. DOI: 10.22456/1679-1916.105932. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/105932. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Jogos digitais aplicados ao ensino/aprendizagem