O Programa Mais Médicos e Alocação Equitativa de Médicos na Atenção Primária à Saúde (2013-2017)

Autores

  • Alex dos Santos Macedo Universidade Federal de Viçosa
  • Marco Aurélio Marques Ferreira Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Equidade, Distribuição de Médicos, Atenção Primária à Saúde, Programa Mais Médicos, Avaliação.

Resumo

Analisou-se o processo alocativo de médicos pelo Programa Mais Médicos (PMM), procurando identificar se o objetivo de priorizar os municípios com maiores vulnerabilidades em saúde, a fim de reduzir a escassez de médicos no território nacional, foi cumprido. Para tanto, a partir de aspectos epidemiológicos e socioeconômicos foi construído o Índice de Vulnerabilidade e Condições em Saúde (IVCS) antes e após a implementação do PMM, nos períodos de 2012 e 2015, para mais de 97% de todos os 5.570 municípios brasileiros. Em seguida, analisou-se o processo alocativo de médicos considerando o índice proposto. Os resultados indicaram incremento de médicos no período em estudo (2013 a 2017) em territórios anteriormente desassistidos ou com dificuldades de fixação de médicos. Houve ampliação na cobertura e alocação de médicos em municípios em situação de severa e alta vulnerabilidade em saúde, nos municípios de pequeno porte e situados nas regiões norte e nordeste do país. Entretanto, evidenciou-se iniquidades alocativas e redução da oferta regular de médicos nos municípios em condição severa de vulnerabilidade e naqueles de pequeno porte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex dos Santos Macedo, Universidade Federal de Viçosa

Doutor em Administração com concentração em Administração Pública pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e bacharel em Gestão de Cooperativas (2011) pela mesma instituição, mestre em Administração (2015) pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e graduado em Administração (2018) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Tem interesse em pesquisas com métodos quali-quanti na área de Gestão Pública ou Políticas Públicas, em especial, nos estudos sobre políticas públicas de saúde, burocracia, governança, arranjos institucionais e capacidades estatais.

Marco Aurélio Marques Ferreira, Universidade Federal de Viçosa

Professor Associado da Universidade Federal de Viçosa, atuando no ensino, pesquisa e extensão nos cursos de graduação em Administração e Contabilidade e nos Programas de Pós-graduação em Administração e de Extensão Rural como orientador no Mestrado e Doutorado. Seus trabalhos científicos têm se concentrado nas seguintes áreas temáticas: Administração Pública, Governo e Sociedade, Transparência e Controle Social, Qualidade do Gasto Público, Proteção Social e Saúde Pública; Eficiência e Desempenho Organizacional; Cooperativismo, Associativismo e Terceiro Setor e Administração Pública Comparada (Américas, Europa e África).

Downloads

Publicado

2020-08-18

Como Citar

Macedo, A. dos S., & Ferreira, M. A. M. (2020). O Programa Mais Médicos e Alocação Equitativa de Médicos na Atenção Primária à Saúde (2013-2017). Revista Eletrônica De Administração, 26(2), 381–408. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/97551

Edição

Seção

Artigos