Desenvolvimento? Para quem? Relações estratégicas entre empresa e sociedade: o lado obscuro da privatização da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN)

Autores

  • Anádia Oliveira da Silva Universidade Federal Fluminense - UFF Volta Redonda
  • Márcio Moutinho Abdalla Universidade Federal Fluminense - UFF Volta Redonda

Palavras-chave:

estratégia, não-mercado, neoliberalismo, desenvolvimento, política.

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo analisar as relações estratégicas desenvolvimentistas entre a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a sociedade de Volta Redonda/RJ no período de 1990 a 1993, época de privatização da empresa, com enfoque na redução dos movimentos populares, sociais e sindicais pós-privatização. Os dados foram coletados a partir de pesquisa documental e de entrevistas, e a investigação realizada mediante procedimentos teórico-metodológicos da análise crítica do discurso de Norman Fairclough. Como principais contribuições, o trabalho demonstra a importância de se considerar os intervenientes de “não-mercado”, além de evidenciar três ordens de discurso utilizadas estrategicamente para legitimar os interesses governamentais de cada fase. Os resultados da pesquisa apontam que o “desenvolvimento” não foi alcançado pelas parcelas menos favorecidas da sociedade, gerando maior assimetria social, desemprego, redução dos movimentos sociais e problemas ambientais, corroborando a necessidade de discussão a respeito da atual demanda pela minimização da interferência do Estado na economia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-01

Como Citar

da Silva, A. O., & Abdalla, M. M. (2020). Desenvolvimento? Para quem? Relações estratégicas entre empresa e sociedade: o lado obscuro da privatização da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Revista Eletrônica De Administração, 26(1), 49–80. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/95590

Edição

Seção

Artigos