PARA ALÉM DA EPISTEMOLOGIA: REFLEXÕES NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO

Autores

  • Deise Luiza da Silva Ferraz Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais e no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Rossi Henrique Soares Chaves Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Janaynna de Moura Ferraz Campus Multidisciplinar Bom Jesus da Lapa da Universidade Federal do Oeste da Bahia. / Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais.

Palavras-chave:

Ontologia, Gnosiologia, Círculo das Matrizes Epistêmicas, Materialismo Histórico Dialético, Epistemologia.

Resumo

Este ensaio objetiva analisar os limites das propostas gnosiológicas frente à contribuição da ontologia para o desenvolvimento do conhecimento e, em especial, para o conhecimento administrativo. Assim, procedemos uma análise da argumentação que consideramos ter produzido maior impacto na produção de conhecimento no campo administrativo brasileiro na atualidade, o "Círculo de Matrizes Epistêmicas" de Ana Paula Paes de Paula (2016). Partimos da apreciação das categorias ontologia e gnosiologia buscando delimitá-las e confrontá-las para que pudéssemos contextualizar a Guerra Paradigmática que engendra a tese das matrizes. A análise nos mostra que a noção de “incompletude cognitiva” representa um estímulo para o avanço do conhecimento, como bem apontou a autora, contudo a solução proposta, os círculos epistêmicos, são incapazes de derruir a cisão entre os interesses técnicos, práticos e emancipatórios, pois mantém os cortes nos fenômenos sociais e opera gnosiologicamente, sendo fruto da construção da razão a partir de seus interesses. Como conclusões, recuperamos o estatuto ontológico fundante do ser social contrapondo a tradição filosófica habermasiana frente à apreensão ontológica materialista marxiana no intuito de avançar na produção do conhecimento ao direcionar os esforços à primazia do objeto, isto é, na realidade das relações sociais apreendidas em sua totalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deise Luiza da Silva Ferraz, Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais e no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Minas Gerais.

Doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PGGA/EA/UFRGS), Professora adjunta do Departamento de Ciências Administrativas, Professora do Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais e no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Minas Gerais

Rossi Henrique Soares Chaves, Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais.

Mestre em Administração pelo Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais (CEPEAD/UFMG). Administrador Público e em Bacharel Interdisciplinar em Ciência e Economia ambos pela Universidade Federal de Alfenas. 

Janaynna de Moura Ferraz, Campus Multidisciplinar Bom Jesus da Lapa da Universidade Federal do Oeste da Bahia. / Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais.

Professora assistente do Campus Multidisciplinar Bom Jesus da Lapa da Universidade Federal do Oeste da Bahia. Mestre em Administração pela Universidade Federal de Sergipe (PROPADM/UFS). Doutoranda em Administração no Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais (CEPEAD/UFMG). 

Downloads

Publicado

2018-09-03

Como Citar

Ferraz, D. L. da S., Chaves, R. H. S., & Ferraz, J. de M. (2018). PARA ALÉM DA EPISTEMOLOGIA: REFLEXÕES NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO. Revista Eletrônica De Administração, 24(2), 1–30. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/80474

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)