SUBJETIVIDADE E ENFRENTAMENTO DA MORTE: CONSTRUINDO GESTÃO DE PESSOAS NA COTIDIANIDADE

Autores

  • Caroline Bastos Capaverde Doutoranda em Administração UFRGS
  • Livia Pedersen de Oliveira Mestranda em Administração UFRGS
  • Angela Beatriz Busato Scheffer Professora Dra. na Escola de Administração UFRGS

Palavras-chave:

gestão de pessoas, comportamento organizacional

Resumo

O presente estudo objetivou compreender como, em local cujo trabalho exige enfrentamento com a morte, são pensadas e construídas,na cotidianidade, práticas de trabalho e de gestão de pessoas. Esse é um estudo qualitativo, no qual foi realizado o acompanhamento da rotina de 4 agentes funerários, 1 diretor de plantão, 1 gerente administrativo e 1 maquiadora necrotérica em seu contexto de trabalho, uma empresa funerária de pequeno porte em Porto Alegre. Para a coleta de dados, utilizaram-se técnicas etnográficas (CAVEDON, 2003), sendo a interpretação realizada por meio de análise de conteúdo (MINAYO, 2010). Os achados foram agrupados em quatro categorias que, entende-se, integram o processo de subjetivação do fazer/saber diante da morte: 1) redimensionando as certezas; 2) os saberes no/do trabalho frente à ressignificação da morte; 3) ser trabalhador atravessado pela representação da morte em sociedade;e 4) gestão se configurando no contexto da morte.Vimos que esses profissionais criam, reinventam suas maneiras de fazer, a partir de um processo de ressignificar e naturalizar a morte, sendo o ambiente organizacional, em consonância com Certeau (2008), um espaço onde trabalhadores fazem a gestão do seu cotidiano e de si mesmos com seus próprios significados. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Bastos Capaverde, Doutoranda em Administração UFRGS

Possui graduação em psicologia pela UFCSPA, atualmente é doutoranda acadêmica do PPGA-UFRGS

Livia Pedersen de Oliveira, Mestranda em Administração UFRGS

Possui graduação em Letras Pelas UFRGS,atualmente é mestranda acadêmica do PPGA/UFRGS

Angela Beatriz Busato Scheffer, Professora Dra. na Escola de Administração UFRGS

Possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1989), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1993) e doutorado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Atualmente é professora associada na Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 

Downloads

Publicado

2017-11-13

Como Citar

Capaverde, C. B., de Oliveira, L. P., & Scheffer, A. B. B. (2017). SUBJETIVIDADE E ENFRENTAMENTO DA MORTE: CONSTRUINDO GESTÃO DE PESSOAS NA COTIDIANIDADE. Revista Eletrônica De Administração, 23, 188–209. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/63740