CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO DEFINIDAS POR TRABALHADORES

Autores

  • Sônia Maria Guedes Gondim Universidade Federal da Bahia – Salvador, BA
  • Elisabeth Loiola Universidade Federal da Bahia – Salvador, BA
  • Franciane Andrade de Morais Universidade Federal da Bahia – Salvador, BA
  • Silvia Cristina da Costa Dutra Universidad del País Vasco - San Sebastian
  • Dario Paéz Rovira Universidad del País Vasco - San Sebastian
  • Marta Rodrígues Universidad del País Vasco - San Sebastian
  • Daniela Cristina Ribeiro de Lima Universidade Salgado de Oliveira - Rio de Janeiro, RJ
  • Luciana Mourão Universidade Salgado de Oliveira - Rio de Janeiro, RJ

Palavras-chave:

Criatividade, Inovação organizacional, Gestão

Resumo

A criatividade e inovação passam a ser requeridas em virtude das novas configurações nos processos de trabalho, nos formatos organizacionais, nas tecnologias físicas e intangíveis, e ainda nos produtos e mercados. Em paralelo à crescente centralidade e interesse pelos fenômenos de criatividade e de inovação, observa-se o alargamento de seus conceitos. A inflação e banalização de usos tendem a torná-los autoexplicáveis e pouco elucidativos de situações a que se aplicam e dos efeitos associados. A ausência de clareza conceitual contribui, assim, tanto para fragilizar as políticas de promoção da criatividade e inovação nas organizações, quanto para dificultar a adesão dos trabalhadores a tais políticas. O estudo objetivou caracterizar os elementos-chave das definições livres de criatividade e inovação de trabalhadores e a identificação de seu alinhamento a definições e perspectivas teóricas presentes na literatura sobre o tema. Participaram do estudo 231 trabalhadores de países de língua portuguesa, espanhola e euskera, com idade entre 22 a 75 anos de idade. Fez-se uso do software de análise de dados qualitativos Atlas TI 7 versão 1.8 para codificação e categorização.  Um ponto de convergência com a literatura especializada foi que a criatividade e inovação apresentaram-se fortemente associadas à novidade no desenvolvimento de uma ideia/produto/processo/serviço. A criatividade, no entanto, é definida mais em termos de fatores disposicionais que de fatores contextuais e situacionais, distanciando-se das perspectivas teóricas atuais.   O planejamento como um aspecto-chave para o desenvolvimento da inovação organizacional está praticamente ausente das definições dos trabalhadores. Analisam-se os impactos dessas definições para as práticas de gestão organizacional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-23

Como Citar

Gondim, S. M. G., Loiola, E., Andrade de Morais, F., da Costa Dutra, S. C., Paéz Rovira, D., Rodrígues, M., Ribeiro de Lima, D. C., & Mourão, L. (2015). CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO DEFINIDAS POR TRABALHADORES. Revista Eletrônica De Administração, 21(3), 549–575. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/55629

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)