POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA E O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO BANCÁRIA: distintos atores e perspectivas

Autores

  • Wilson Aparecido Costa de Amorim Universidade de São Paulo – São Paulo, SP
  • Marcus Vinicius Gonçalves da Cruz Fundação João Pinheiro – Belo Horizonte, MG
  • Amyra Moyzes Sarsur Fundação Pedro Leopoldo - Pedro Leopoldo, MG
  • André Luiz Fischer Universidade de São Paulo - São Paulo, SP

Palavras-chave:

educação corporativa, certificação bancária, gestão por competências, Banco Central do Brasil, sindicato, bancos

Resumo

As iniciativas de educação corporativa vêm se institucionalizando como elemento de competitividade entre países (LANVIN; EVANS, 2013), organizações (EBOLI et al. 2010) e indivíduos (SARSUR, 2010). Como parte do resultado da melhor estruturação da educação corporativa, a qualificação da mão de obra traz no seu bojo os processos de certificação profissional. Neste contexto, o sistema financeiro brasileiro revela instituições mais efetivas na intermediação financeira e na geração de resultados, lastreadas em ações de educação corporativa e políticas de gestão de pessoas. O presente artigo delineia esta perspectiva analisando o movimento de certificação de trabalhadores bancários no Brasil, sob a égide de atores distintos como o órgão regulador; os bancos e suas universidades corporativas; as certificadoras; os sindicatos e os bancários. Verificaram-se por meio de pesquisa qualitativa de cunho descritivo, utilizando-se como instrumentos de coleta de dados a análise documental, entrevistas e grupo de foco, as políticas de gestão de pessoas sob o escopo da educação corporativa e o processo de certificação bancária sob a perspectiva destes atores. Os principais achados indicam que o Banco Central do Brasil normatiza o mercado, os bancos induzem ao processo de certificação bancária como mecanismo de ampliação de competitividade e pressão sobre o indivíduo enquanto trabalhador, e por sua vez os sindicatos atuam como coadjuvantes no processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-23

Como Citar

Costa de Amorim, W. A., Gonçalves da Cruz, M. V., Moyzes Sarsur, A., & Fischer, A. L. (2015). POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA E O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO BANCÁRIA: distintos atores e perspectivas. Revista Eletrônica De Administração, 21(3), 622–647. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/54926