O QUE AS ORGANIZAÇÕES ENTENDEM POR GESTÃO DE TALENTOS?

Autores

  • Dayane Scopel Ferrazza Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, RS
  • Cecília Gerhardt Burtet Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, RS
  • Angela Beatriz Busato Scheffer Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, RS

Palavras-chave:

Gestão de Talentos, Talentos, Gestão de Pessoas

Resumo

Este estudo objetiva discorrer sobre práticas que constituem a denominada Gestão de Talentos (GT) no universo corporativo. O tema que, segundo o estudo da SHRM (2013), ocupa a primeira posição na lista de prioridades dos líderes de RH desde 2010, aparece também no Brasil como tendência principal em políticas e práticas de Gestão de Pessoas (GP). A denominada guerra pelos talentos associa-se a um momento de transição de uma sociedade industrial para pós-industrial. Apesar de ser um tema emergente e presente em muitos debates mundiais que abordam o futuro da GP, observa-se ainda uma confusão nas definições existentes sobre os termos talento e Gestão de Talentos, instigando o questionamento: o que especificamente é Gestão de Talentos? Embora reconheçam a carência de uma definição consistente sobre o termo, alguns autores afirmam que uma boa GT é de extrema importância para a estratégia da empresa. Decorre que a Gestão de Talentos não tem, de fato, um significado claro. A multiplicidade de conceitos aponta a necessidade de estudos que ofereçam avanços significativos no entendimento do assunto. No que realmente acreditam as empresas que hoje utilizam a expressão Gestão de Talentos em seus discursos e práticas de gestão? No que a GT se diferencia da GP? Qual o objetivo da identificação e/ou diferenciação dos talentos dentro de cada estrutura organizacional pesquisada? A pesquisa propõe, através de análise comparativa, uma reflexão sobre tais inquietações. Para isso foram entrevistados gestores de três organizações de naturezas distintas, todas de grande porte, localizadas em Porto Alegre/RS e com um elemento em comum: a presença do termo Gestão de Talentos em suas retóricas. A análise comparativa dos resultados oferece avanços na compreensão do assunto e demonstra uma confusão de conceitos ainda existente, possível reflexo da atual miscelânea literária de definições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-19

Como Citar

Scopel Ferrazza, D., Gerhardt Burtet, C., & Busato Scheffer, A. B. (2015). O QUE AS ORGANIZAÇÕES ENTENDEM POR GESTÃO DE TALENTOS?. Revista Eletrônica De Administração, 21(1), 222–247. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/49054

Edição

Seção

Estudos de Caso