MAU USO E ABUSO DA LINGUAGEM EM TEXTOS DE ADMINISTRAÇÃO: O CASO DO JUST-IN-TIME

Autores

  • Paulo Cesar Delayti Motta Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, RS

Palavras-chave:

Just-in-time, linguagem na Administração, diversidade terminológica,

Resumo

Um aspecto crítico em qualquer projeto de desenvolvimento organizacional não está ligado às técnicas que se pretende implantar; ele está ligado às formas pelas quais o projeto é comunicado àqueles que serão afetados por ele, isto é, o problema real é o uso de uma estrutura lingüística capaz de fazer com que todos entendam do que se trata.  Além de ter decorrido um longo período de tempo para ser compreendidas, as técnicas gerenciais japonesas, quando transpostas para o Ocidente, criaram alguns problemas sérios de categorização que resultaram no uso de categorias conflitantes.  Embora o problema do abuso da linguagem nos textos referentes às técnicas do Just-in-time seja  amplo e diversificado, um autor conquistou o campeonato de estabelecer concepções conflitantes e ilógicas: Richard T. Lubben.  Este artigo objetiva mostrar e analisar os problemas semânticos e epistemológicos criados por tais desentendimentos lingüísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-09-10

Como Citar

Cesar Delayti Motta, P. (2013). MAU USO E ABUSO DA LINGUAGEM EM TEXTOS DE ADMINISTRAÇÃO: O CASO DO JUST-IN-TIME. Revista Eletrônica De Administração, 10(2). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/42543