RESISTÊNCIA À MUDANÇA EM TEMPOS DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO TRABALHO EM UMA EMPRESA DO SETOR PLÁSTICO

Autores

  • Carmem Ligia Iochins Grisci Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre, RS
  • Fabrícia Fedrizzi Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre, RS

Palavras-chave:

Resistência, mudança, reestruturação produtiva,

Resumo

O artigo discute a resistência à mudança em tempos de reestruturação produtiva do trabalho, desde a perspectiva dos gestores e dos trabalhadores em geral. Trata-se de um estudo de caso realizado em uma empresa de terceira geração do setor plástico. A coleta de dados deu-se através de entrevistas semiestruturadas, fontes documentais e iconográficas, e observação assistemática do cotidiano do trabalho. A análise dos dados priorizou a análise de conteúdo à luz do referencial teórico pertinente e discutiu dois eixos centrais: as facetas da reestruturação produtiva do trabalho na empresa; os modos de resistência à mudança provenientes da reestruturação produtiva do trabalho desde a percepção dos gestores e dos trabalhadores em geral. Os resultados indicam que a resistência à mudança, embora manifestada de forma diferenciada, se faz notar tanto nos trabalhadores em geral quanto nos gestores que são incumbidos de implementar as mudanças. A resistência aparece como um enigma no cotidiano do trabalho, atingindo os modos de ser e de viver dos gestores e dos trabalhadores em geral. Mostra-se de forma sutil, diferentemente da forma visível e de oposição comumente encontrada na literatura clássica.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-09-09

Como Citar

Ligia Iochins Grisci, C., & Fedrizzi, F. (2013). RESISTÊNCIA À MUDANÇA EM TEMPOS DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO TRABALHO EM UMA EMPRESA DO SETOR PLÁSTICO. Revista Eletrônica De Administração, 10(2). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/42513