INTELIGÊNCIA COMPETITIVA: NÍVEL DE USO E INFLUÊNCIA NAS RECEITAS NOS PEQUENOS NEGÓCIOS EXPORTADORES

Autores

  • Martius Vicente Rodriguez y Rodriguez Universidade Federal Fluminense - UFF
  • Edson Wanderlei Fontana Universidade Federal Fluminense - UFF

Palavras-chave:

Inteligência Competitiva, Pequenos Negócios, Gestão do Conhecimento

Resumo

A elaboração das estratégias que norteiam o futuro das empresas é cada vez mais dependente das informações e dos conhecimentos gerados em seus ambientes competitivos de negócios.  Entre os modelos que se relacionam com monitoração ambiental, destaca-se o processo de Inteligência Competitiva que vem sendo utilizado com sucesso, sobretudo, nos grandes negócios. Todavia, se esta prática é comum nas grandes empresas o mesmo não se pode dizer quanto as Micro, Pequenas e Médias empresas (MPMEs). A partir da análise dos dados coletados por meio de um levantamento (survey) efetuado em 26 MPMEs brasileiras exportadoras de sólidos de madeira certificados procurou-se identificar, nestas empresas, o nível de uso e a dinâmica dos elementos construtivos de um processo estruturado e sistematizado de Inteligência Competitiva em apoio à tomada de decisão, além de verificar a influência desse processo na performance financeira dessas empresas. Os resultados reforçaram as hipóteses de que (1) uma minoria das empresas pesquisadas faz uso efetivo e regular de um processo estruturado visando monitorar e analisar os seus ambientes competitivos de negócios, e que (2) há evidências de uma associação entre uso de Inteligência Competitiva com a obtenção de vantagens financeiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-22

Como Citar

Rodriguez y Rodriguez, M. V., & Fontana, E. W. (2013). INTELIGÊNCIA COMPETITIVA: NÍVEL DE USO E INFLUÊNCIA NAS RECEITAS NOS PEQUENOS NEGÓCIOS EXPORTADORES. Revista Eletrônica De Administração, 11(3). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/40657