APLICABILIDADE DO “MODELO DOS TRÊS CÍRCULOS” EM EMPRESAS FAMILIARES BRASILEIRAS: UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Daniela Meirelles Andrade Universidade Federal de Lavras – UFLA
  • Denize Grzybovski Universidade Federal de Lavras – UFLA
  • Juvêncio Braga de Lima Universidade Federal de Lavras – UFLA

Palavras-chave:

modelo dos três círculos, empresa familiar, processo de sucessório, transporte, desafios chaves

Resumo

O trabalho foi desenvolvido em uma empresa familiar do setor de transporte de cargas, a qual está localizada no sul de Minas Gerais. A organização é considerada de médio porte dentro de sua área de atuação, possibilitando uma grande representatividade neste setor. O objetivo deste trabalho foi identificar os desafios-chave vivenciados em cada período de mudança ou alteração no processo sucessório. A história empresarial foi recontada a partir do modelo dos três círculos onde foi incorporada a fase gestação e descrita as demais que são: a jovem família, a entrada dos herdeiros na empresa familiar, trabalho conjunto e a passagem do bastão. Para tanto, foram realizadas entrevistas com membros das gerações da família (pai fundador, filhos herdeiros, neto e agregados – genros) e foram analisados documentos históricos para recontar a história da empresa em cinco fases, uma a mais do que proposto no modelo original apresentado por Gersik et. al (1997). Identificaram-se as fases vividas pela empresa em relação ao crescimento, controle decisório e participação da família na empresa. Os resultados permitiram a compreensão de como uma empresa familiar se comporta em relação às mudanças de gerações e a confirmação da aplicabilidade do modelo dos três círculos, desde que adaptado ao contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-21

Como Citar

Meirelles Andrade, D., Grzybovski, D., & Braga de Lima, J. (2013). APLICABILIDADE DO “MODELO DOS TRÊS CÍRCULOS” EM EMPRESAS FAMILIARES BRASILEIRAS: UM ESTUDO DE CASO. Revista Eletrônica De Administração, 11(5). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/40632