TOMADA DE DECISÃO EM AMBIENTE DE RISCO: UMA AVALIAÇÃO SOB A ÓTICA COMPORTAMENTAL

Autores

  • Alexandre Majola Gava PUCRS e CESBG-RS
  • Kelmara Mendes Vieira Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Palavras-chave:

tomada de decisão, risco, finanças comportamentais

Resumo

Finanças comportamentais é um modelo que surgiu, pelo menos parcialmente, em resposta as dificuldades colocadas pelo paradigma tradicional. A partir do desenvolvimento da Prospect Theory (KAHNEMAN e TVERSKY, 1979), mostrando que o comportamento dos indivíduos diante do risco não corresponde exatamente aos axiomas da teoria da utilidade (paradigma tradicional) diversos estudos mostraram que a tomada de decisão sobre risco pode ser influenciada não só por resultados anteriores com também por variáveis demográficas. Este trabalho investiga a tomada de decisão sobre risco e, em especial, como os resultados anteriores podem afetar a decisão corrente. Além disso, busca-se avaliar se o perfil do entrevistado, identificado a partir de variáveis como sexo, idade, renda e instrução, influenciam a tomada de decisão. A partir das respostas de 266 entrevistados, observou-se que a tomada de decisão sobre risco está apenas parcialmente de acordo com o que é previsto pelos paradigmas das finanças comportamentais. Contudo, surgem anomalias também no que se refere ao comportamento esperado segundo a teoria da utilidade clássica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-19

Como Citar

Majola Gava, A., & Mendes Vieira, K. (2013). TOMADA DE DECISÃO EM AMBIENTE DE RISCO: UMA AVALIAÇÃO SOB A ÓTICA COMPORTAMENTAL. Revista Eletrônica De Administração, 12(1). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/40374