ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: INTEGRAÇÃO MATRIZ/FILIAL NUMA MULTINACIONAL SIDERÚRGICA EUROPÉIA

Autores

  • Luciano Barin Cruz UNIFOR – Universidade de Fortaleza
  • Eugênio Ávila Pedrozo UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Alain Charles Martinet EURISTIK / Université Jean Moulin Lyon III

Palavras-chave:

Estratégia, Desenvolvimento sustentável, Indústria Siderúrgica, Relação Matriz/Filial

Resumo

TEXTO (PDF) TAMBÉM DISPONÍVEL EM INGLÊS

O presente artigo teve como objetivo analisar o processo de formação da estratégia de desenvolvimento sustentável de um Grupo multinacional de siderurgía (entre a matriz em Luxemburgo e a filial brasileira) assim como de propor alternativas de ação para uma boa integração entre a matriz e esta filial, no que tange o desenvolvimento sustentável. Para tanto, foi realizada uma pesquisa em 2 etapas. A primeira etapa caracterizou-se pela pesquisa bibliográfica, tendo sido conduzida durante todo o período de pesquisa (lógica abdutiva, com constantes idas e vindas entre campo empírico e teoria). Desta etapa, reteve-se 2 grandes eixos teóricos: Estratégia Empresarial e Desenvolvimento Sustentável. A segunda etapa caracterizou-se por 1 estudo de caso junto ao Grupo multinacional de siderurgía. Como principal contribuição, construiu-se um conjunto de proposições que tem por base o processo deliberação/emergência entre a matriz do Grupo em Luxemburgo e a filial brasileira. As proposições são apresentadas no formato de uma matriz, onde se procurou propor ações para a matriz e para a filial brasileira do Grupo, em três níveis diferentes (local, global e interno) para cada uma das características do desenvolvimento sustentável retidas neste estudo (governança, stakeholders, ética e aprendizagem).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-30

Como Citar

Barin Cruz, L., Ávila Pedrozo, E., & Martinet, A. C. (2013). ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: INTEGRAÇÃO MATRIZ/FILIAL NUMA MULTINACIONAL SIDERÚRGICA EUROPÉIA. Revista Eletrônica De Administração, 13(4), 40–61. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/39486