UM MÉTODO DE ANÁLISE DA CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO PARA A REALIDADE DO AGRONEGÓCIOS

Autores

  • Erlaine Binotto Universidade Federal da Grande Dourados – Dourados - MS / Brasil
  • Marina Keiko Nakayama Universidade Federal de Santa Catarina – Florianópolis - SC / Brasil

Palavras-chave:

criação do conhecimento, agronegócios, comunidades de prática, cultura e conhecimento

Resumo

O objetivo deste artigo é desenvolver um método dinâmico de análise da criação de conhecimento para o elo da produção no agronegócios no Brasil e na Austrália com base no modelo de Nonaka e Takeuchi (1997). A presente pesquisa caracteriza-se por um estudo descritivo de caráter qualitativo, complementada por dados quantitativos. É realizado um estudo de dois casos, utilizando-se de documentação e observação in loco, questionário, entrevista e focus group. As realidades estudadas localizam-se no Rio Grande do Sul, Brasil, e em Queensland, na Austrália. Os dados da pesquisa possibilitaram o desenvolvimento de um método dinâmico de análise da criação de conhecimento para o elo da produção no agronegócios. Os resultados demonstraram haver significativas similaridades e diferenças entre as realidades, sendo, no Brasil, os produtores rurais inseridos num contexto cooperativo (Cooperativa Tritícola Mista Alto Jacuí – Cotrijal) e, na Austrália, os negócios conduzidos individualmente. Para a ocorrência da criação de conhecimento é necessária a existência de grupos de relacionamento e de certa liderança em nível de propriedade, de comunidades de prática (CoPs) ou da cooperativa. O aspecto cultural e o estilo das relações pareceram exercer forte influência para que as trocas ocorram e para a maior ampliação da atuação das CoPs, as quais podem ser suporte para a criação de conhecimentos. As CoPs não se constituem num processo tecnológico e, sim, num processo social e cognitivo; assim, sua criação não parece depender somente de tecnologia, mas do estabelecimento de relações informais, nas quais as pessoas podem utilizar esses ambientes para definir suas verdades quanto às suas posturas frente aos processos de mudança. A forma de conduzir os negócios pode afetar o modo como se dá a criação de conhecimento, pois, numa propriedade onde as pessoas buscam socializar, questionar e inovar constantemente, evidencia-se haver maior espaço para transformar conhecimento tácito em explícito; assim, pessoas mais abertas ao novo e ao questionamento de suas práticas demonstram apresentar maiores possibilidades para criar um campo de interação para que o conhecimento seja criado. O estudo mostrou que há uma grande trajetória a ser perrcorrida entre o produtor rural ter conhecimento e a capacidade de torná-lo uma atitude que possibilite trazer bons resultados nos negócios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-18

Como Citar

Binotto, E., & Keiko Nakayama, M. (2013). UM MÉTODO DE ANÁLISE DA CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO PARA A REALIDADE DO AGRONEGÓCIOS. Revista Eletrônica De Administração, 15(2), 447–474. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/39076