INOVAÇÃO EM SUBSIDIÁRIAS DE EMPRESAS MULTINACIONAIS: A APLICAÇÃO DO PARADIGMA ECLÉTICO DE DUNNING EM PAÍSES EMERGENTES

Autores

  • Eva Stal Universidade Nove de Julho – SP/Brasil
  • Milton de Abreu Campanário Universidade Nove de Julho – SP/Brasil

Palavras-chave:

paradigma eclético, empresas multinacionais, inovação tecnológica, Lei de Informática, incentivos fiscais.

Resumo

Este artigo tem como objetivo mostrar como políticas públicas constituem um componente extremamente relevante para aumentar a atratividade dos países emergentes, influenciando diretamente as variáveis do paradigma eclético de Dunning, uma das principais teorias que explicam o processo de internacionalização de empresas. As três variáveis que constituem o modelo - propriedade, localização e internalização - determinam a viabilidade de uma empresa se instalar em outro país para explorar uma vantagem competitiva, frente à alternativa de repassar este ativo a uma empresa local, por meio de uma licença, ou mediante a exportação de produtos. A análise da Lei de Informática, criada em 1991 para estimular a produção de equipamentos de informática e telecomunicações no país, mostrou que ela foi fundamental para a atração de grandes empresas multinacionais. Os resultados demonstram que a exigência de realização de atividades de P&D levou à criação de institutos privados de pesquisa, responsáveis em grande parte pela disseminação de conhecimento e pela capacitação tecnológica local, especialmente no polo de alta tecnologia de Campinas. Como metodologia, foi utilizada a abordagem qualitativa e o método do estudo de caso múltiplo, com a realização de entrevistas em três empresas e quatro institutos de pesquisa. Conclui-se que o governo tem um papel essencial na definição de instrumentos que aumentem a atratividade do país para a realização de atividades de inovação pelas empresas multinacionais, aumentando sua competitividade frente a subsidiárias em outros países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-08-01

Como Citar

Stal, E., & de Abreu Campanário, M. (2011). INOVAÇÃO EM SUBSIDIÁRIAS DE EMPRESAS MULTINACIONAIS: A APLICAÇÃO DO PARADIGMA ECLÉTICO DE DUNNING EM PAÍSES EMERGENTES. Revista Eletrônica De Administração, 17(2), 560–591. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/38538

Edição

Seção

Estudos de Caso