DE ONDE VEM O ENDIVIDAMENTO FEMININO? CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE UM MODELO PLS-PM

Autores

  • Larissa de Lima Trindade Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Pato Branco/PR Brasil
  • Marcelo Brutti Righi Universidade Federal de Santa Maria - Pato Branco/RS Brasil
  • Kelmara Mendes Vieira Universidade Federal de Santa Maria - Pato Branco/RS Brasil

Palavras-chave:

Endividamento, Mulheres, Modelo PLS-PM, Materialismo, Finanças Comportamentais.

Resumo

O consumo exacerbado pode levar muitos indivíduos a contraírem dívidas comprometendo uma parcela significativa de suas rendas e, em muitos casos, acabando por ser tornarem inadimplentes. A inadimplência trás consigo efeitos muitas vezes arrasadores tanto do ponto de vista macroeconômico, aumentando o risco das operações e produtos financeiros, como do ponto de vista do indivíduo, ao afetar suas relações sociais, seu estado psicológico e sua vida familiar. Por outro lado, a maior participação da mulher no mercado de trabalho trouxe uma maior independência financeira e consequentente maior poder na decisão de consumo e ao mesmo tempo, maiores responsabilidades sobre o gerenciamento financeiro e nas decisões de endividamento. Neste sentido, este estudo centrou-se na identificação e análise dos fatores que afetam na propensão ao endividamento, nas mulheres da Mesorregião Centro Ocidental Rio-grandense. Assim, este trabalho propõe um modelo estrutural para explorar as relações entre os fatores determinantes da propensão ao endividamento junto às mulheres da referida Mesorregião, considerando variáveis que compõem os construtos de Status Social, Preocupação, Estabilidade, Prazer, Poder, Orçamento, Ilusão e Materialismo. Para isso, foram aplicados 2.500 questionários espalhados estatisticamente entre os 31 municípios que compõem esta Mesorregião. Os dados foram analisados através da metodologia Partial Least Squares – Path Modeling (PLS-PM). Sumariamente, os resultados sugerem que o construto Endividamento está associado aos construtos Status, Preocupação e Materialismo, corroborando com as teorias das Finanças Comportamentais, ao sugerir que as decisões que envolvem endividamento vão além da simples relação consumo e renda, ou seja, existem outras variáveis comportamentais que são importantes na hora do indivíduo contrair dívidas, tais como, o significado que o indivíduo atribui ao dinheiro e o nível de materialismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa de Lima Trindade, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Pato Branco/PR Brasil

Marcelo Brutti Righi, Universidade Federal de Santa Maria - Pato Branco/RS Brasil

Kelmara Mendes Vieira, Universidade Federal de Santa Maria - Pato Branco/RS Brasil

Downloads

Publicado

2012-11-09

Como Citar

de Lima Trindade, L., Brutti Righi, M., & Mendes Vieira, K. (2012). DE ONDE VEM O ENDIVIDAMENTO FEMININO? CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE UM MODELO PLS-PM. Revista Eletrônica De Administração, 18(3), 718–746. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/35451