Representações do trabalho escravo na contemporaneidade: disputas semânticas, memórias e silenciamentos

Autores

Palavras-chave:

Trabalho Escravo. Memórias. Continuidades Históricas. Disputas Semânticas. Silêncios.

Resumo

Este ensaio foi elaborado com o objetivo de apresentar uma discussão sobre o trabalho escravo no contexto brasileiro e as disputas semânticas em torno da construção de um conceito que possa apreender suas representações na contemporaneidade. Para isso, apropria-se de registros de nossa memória, apontando as continuidades históricas, os silenciamentos e dissimulações que atravessam a discussão, tentando aproximá-la do campo da Administração. Observa-se que o trabalho escravo sempre esteve presente na história da humanidade, sendo recorrente sua utilização por várias civilizações, seja pela força coercitiva, aquisição da mão de obra ou por outras formas e interesses. As reflexões apontam que, em detrimento das lutas travadas pela sua extinção até os dias atuais, pode-se afirmar que o trabalho escravo tem resistido e se reconfigurado no tempo e no espaço. O sistema de escravidão aparece e reaparece ao longo da história do trabalho, de maneira atemporal, assumindo novos contextos e formatos, da senzala à escravidão fabril, as oficinas de costura que integram a cadeia produtiva da indústria têxtil, negócios agropecuários, construção civil e outros setores da economia. Seja utilizando a mão de obra de nacionais ou imigrantes, o trabalho escravo é, sobretudo, fruto das ostensivas desigualdades sociais que devastam o mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Georgiana Luna Batinga, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Professora Adjunto da Escola de Administração da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Possui Doutorado (2018), Mestrado (2014) e Graduação (2008) em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, na linha de pesquisa Estratégia e Marketing. Possui ainda especialização lato sensu em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense e em Gestão Estratégica de Marketing pelo Centro Universitário UNA. Integra os seguintes Grupos de Pesquisa: Estudos em Marketing, Consumo e Sociedade (Gemacons) da PUC Minas e Estudos sobre Narrativas de Si a partir de Corpora e Suportes Diversos (Narrar-se) do CEFET - MG. Interessa-se por pesquisas na área de consumo a partir da perspectiva Antropológica e Sociológica; Comunicação, Linguagem e Discursos Organizacionais, com aportes teórico-metodológicos na Análise do Discurso e Análise Crítica do Discurso. Atualmente trabalha com projetos apoiados na perspectiva da Transformative Consumer Research e Estudos de Mercados por meio de uma abordagem multidisciplinar acerca do tema.


Luiz Alex Silva Saraiva, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Professor Associado do Departamento de Ciências Administrativas e Docente Permanente do Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais desde 2010. Doutor e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Sergipe. Subcoordenador do CEPEAD/UFMG (2019-2021). Coordenador do Doutorado Interinstitucional UFMG/UFAM (2015/2020). Subcoordenador do Núcleo de Estudos Organizacionais e Sociedade (NEOS/UFMG), responsável pela sua gestão acadêmica. Editor-Chefe da Farol - Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, tendo também sido editor convidado em outros periódicos (Gestão e Sociedade, Gestão & Planejamento e Cadernos EBAPE.BR). Membro do Corpo Editorial Científico de dezenas de periódicos e eventos científicos nacionais e internacionais. Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Estudos Organizacionais (2014-2016), entidade à qual é filiado e membro fundador, tendo sido Coordenador dos GTs Sexualidades, trabalhos e organizações (2013), As relações de poder no organizar (extra)ordinário da vida cotidiana (2018/2019) e Gestões da/na vida social organizada (2020) no Congresso Brasileiro de Estudos Organizacionais. É também filiado à Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD), tendo sido integrante do Comitê Científico da Divisão Temática Estudos Organizacionais (2013-2014), divisão em que foi Líder dos temas Comunicação, Processos Discursivos e Linguagem (2018), Cidade e estudos organizacionais: história, gestão e prática social (2019), e Cidade e estudos organizacionais: história, gestão e margens (2020). Foi também Líder do tema Diversidade, diferenças e inclusão nas organizações na área Estudos Organizacionais nos Seminários em Administração FEA/USP (SEMEAD) (2016/2017/2018/2019). É ainda filiado à Associação Brasileira de Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias (Esocite.BR) e à Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC). Atua como Professor, Pesquisador, Gestor acadêmico, Extensionista e Orientador em perspectivas interdisciplinares com foco organizacional relacionadas a Cidades, Tecnologias e Diferenças. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-5307-9750. E-mail: saraiva@face.ufmg.br.

Marcelo de Rezende Pinto, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq nível 2 (2019-2021). Doutor em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (2009), mestre em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003) e graduado em Administração pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2000). Já coordenou cursos de graduação em Administração e pós-graduação lato sensu em Marketing. Desde 2012, faz parte do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PPGA PUC Minas), atuando na linha de pesquisa Estratégia e Marketing. Atualmente, é coordenador do PPGA PUC Minas. Lidera o Grupo de Estudos em Marketing, Consumo e Sociedade - GEMACONS do PPGA PUC Minas desde 2013. É um dos coordenadores do track Marketing e Sociedade da área de Marketing da ANPAD. É líder do tema Consumo e Materialismo da área de Marketing e Comportamento do Consumidor do SEMEAd (Seminários em Administração da USP). Também é um dos líderes da área de Marketing do Encontro Nacional da ANGRAD. Tem interesse nos seguintes temas de pesquisa: Cultura e Consumo; Estudos do Consumo com ênfase na interseccionalidade (incluindo as variáveis gênero, raça e classe); Pesquisa Transformativa do Consumidor; Marketing e Sociedade; Métodos interpretativos de pesquisa em marketing.

Downloads

Publicado

2020-08-18

Como Citar

Luna Batinga, G., Saraiva, L. A. S., & Pinto, M. de R. (2020). Representações do trabalho escravo na contemporaneidade: disputas semânticas, memórias e silenciamentos. Revista Eletrônica De Administração, 26(2), 330–351. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/100655

Edição

Seção

Artigos