O trabalho nas instituições de Educação Superior

Autores

  • Deise Mancebo
  • João dos Reis Silva Júnior
  • Denise Bessa Léda

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol32n32016.68572

Palavras-chave:

Trabalho, terceirização, Educação Superior.

Resumo

O texto discute o trabalho nas instituições de educação superior (IES). É um estudo de caráter exploratório e sua construção apoia-se em pesquisa bibliográfica e documental de temáticas necessárias para a compreensão da questão. Preliminarmente, contextualiza o tema no processo mundial de reestruturação produtiva em curso no país. Segue-se breve análise da diversificação do trabalho nas IES brasileiras, com especial destaque ao trabalho terceirizado. Por fim, discute a terceirização e conclui, analisando seus principais impactos para os trabalhadores e para as instituições públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deise Mancebo

DEISE MANCEBO é doutora em Educação (História e Filosofia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995), com pós-doutorado pela Universidade de São Paulo. É professora titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Desenvolve suas principais atividades no Programa de Políticas Públicas e Formação Humana (PPFH), do qual foi fundadora e membro da coordenação de 2006 a 2012. Foi coordenadora do Gt Políticas de Educação Superior da ANPED (2000 a 2004), bem como coordenadora do Conselho Científico da mesma entidade (2006-2008). Participa da rede Universitas/Br, desde sua criação e é sua coordenadora desde 2016. É líder do Grupo de Pesquisa do CNPQ (Trabalho docente na educação superior) e coordena o Observatório da Educação (CAPES) sobre a Expansão da educação superior no Brasil. Tem experiência na área de Psicologia e Educação, pesquisando, principalmente, os seguintes temas: trabalho docente; políticas para a educação superior e produção de subjetividades. E-mail: deise.mancebo@gmail.com

João dos Reis Silva Júnior

JOÃO DOS REIS SILVA JÚNIOR é doutor em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Pós-doutorado em Sociologia Política pela Universidade de Campinas (UNICAMP); em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e em Economia pela Universidade de Londres. Professor associado da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Visiting Professor na Mercer University (GA-US-2012-2014) e na Arizona State University (2014-2015). Livre-docente pela Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador da Rede Universitas/Br e Coordenador adjunto do Observatório da Educação (OBEDUC) “Políticas da Expansão da Educação Superior no Brasil”. E-mail: joaodosreissilvajr@gmail.com

Denise Bessa Léda

DENISE BESSA LÉDA é doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009). É professora nível Associado II da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFMA. Líder do Grupo de pesquisa “Sociedade contemporânea, mundo do trabalho e processos de subjetividade”. Integra a coordenação colegiada do Grupo de pesquisa “História, Sociedade e Educação no Brasil” (HISTEDBR) no Maranhão. Participa da Rede Universitas/Br; do GT 11 – “Política de Educação Superior”, da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e do GT “Psicodinâmica e Clínica do trabalho” da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (ANPEPP). Desenvolve pesquisa integrada sobre a expansão da educação superior, no âmbito do Observatório da educação superior (OBEDUC/CAPES). Principais temas de pesquisa: mundo do trabalho; trabalho docente e educação superior. E-mail: denisebl@uol.com.br

Referências

ALVES, Giovanni. Terceirização e neodesenvolvimentismo no Brasil. Disponível em:https://blogdaboitempo.com.br/2014/08/11/terceirizacao-e-neodesenvolvimentismo-no-brasil/. Acesso em: 22 set. 2015.

ANTUNES, Ricardo. Desenhando a nova morfologia do trabalho no Brasil. Estudos Avançados, v. 28, n. 81, p. 39-53, 2014.

______; DRUCK, Graça. A epidemia da terceirização. In: ANTUNES, Ricardo (Org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil III. São Paulo: Boitempo, 2014. p. 13-24.

BIANCHI, Álvaro; BRAGA, Ruy. Um conto de duas universidades: quando a lógica mercantil se sobrepõe à construção do pensamento crítico e reflexivo. Revista Cult. Disponível em: http://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/umcontodeduasuniversidades/. Acesso em: 22 set. 2015.

BRASIL. Sinopses estatísticas do Censo da Educação Superior: 1995-2015. Brasília: MEC. Disponível em: <http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse/ default.asp>. Acesso em: 10 fev. 2016.

______. Projeto de Lei nº 4.330, de 26 de outubro de 2004. Dispõe sobre os contratos de terceirização e as relações de trabalho deles decorrentes. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=267841. Acesso em: 5 maio 2016.

______. Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm. Acesso em: 5 maio 2016.

______. Decreto-Lei nº 2.271, de 7 de julho de 1997. Dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d2271.htm. Acesso em: 29 ago. 2016.

BURAWOY, Michael. Ensino superior em crise: o contexto global. Margem Esquerda: ensaios marxistas, São Paulo, n. 25, p. 43-51, out. 2015.

CARELLI, Rodrigo de Lacerda. A terceirização no século XXI. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2015/04/01/a-terceirizacao-no-seculo-xxi/. Acesso em: 29 ago. 2016.

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

DIEESE; CUT. Terceirização e desenvolvimento: uma conta que não fecha. São Paulo: Central Única dos Trabalhadores, 2014.

DEJOURS, Christophe. Entre sofrimento e reapropriação: O sentido do trabalho. In: LANCMAN, Selma; SZNELMAR, Laerte (Orgs.). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro/Brasília: Fiocruz/Paralelo 15, 2004. p.303-316.

DRUCK, Graça. A terceirização no setor público e a proposta de liberalização da terceirização pelo PL 4330. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2015/04/01/a-terceirizacao-no-setor-publico-e-a-proposta-de-liberalizacao-da-terceirizacao-pelo-pl-4330/. Acesso em: 29 ago. 2016.

______. Trabalho, precarização e resistências: novos e velhos desafios? Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 01, p. 37-57, 2011.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1994.

MANCEBO, Deise. Diversificação do ensino superior no Brasil e qualidade

acadêmico-crítica. In: OLIVEIRA, João Ferreira de; CATANI, Afrânio Mendes; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. (orgs.). Educação superior no Brasil: tempos de internacionalização. 1ed. São Paulo: Xamã, 2010. p. 37-53.

MARCELINO, Paula. Trabalhadores terceirizados e luta sindical. Curitiba: Appris, 2013.

SANTANA, Marco Aurélio; DRUCK, Maria da Graça. Terceirização e degradação do trabalho nas universidades brasileiras. Margem Esquerda: ensaios marxistas, São Paulo, n. 25, p. 52-57, out. 2015.

SLAUGHTER, Sheila; RHOADES, Gary. Markets in Higher Education. In: ALTBACH, Philip G.; GUMPORT, Patricia J.; BERDAHL, Robert O. (Eds.). American Higher Education in twenty-first century – social, political and economic challenges. 3.ed. Baltimore: The John Hopkins University Press, 2010. p. 433-464.

SOUTO MAIOR, Jorge Luiz. ADI 1923: legitimação e ampliação da terceirização no setor público. Carta Maior, 22 de abril de 2015. Disponível em http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Principios-Fundamentais/ADI-1923-legitimacao-e-ampliacao-da-terceirizacao-no-setor-publico/40/33321. Acesso em: 29 ago. 2016.

Downloads

Publicado

2016-12-21

Como Citar

Mancebo, D., Silva Júnior, J. dos R., & Léda, D. B. (2016). O trabalho nas instituições de Educação Superior. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 32(3), 739–757. https://doi.org/10.21573/vol32n32016.68572

Edição

Seção

Expansão da educação superior: balanço, perspectivas e desafios