A CHEGADA DA PRIMAVERA ÁRABE NA ARGÉLIA E NO SUDÃO: PARALELOS COMPARATIVOS E INTUITIVOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2448-3923.110674

Palavras-chave:

Democracia. Crise econômica. Protestos públicos. Repressão política

Resumo

As condições existentes nos países do Oriente Médio e do Norte da África que deram origem à Primavera Árabe foram comparativamente exploradas no contexto de dinâmicas socioeconômicas e políticas heterogêneas que sustentaram seus resultados variáveis. Esses desenvolvimentos foram examinados posteriormente para traçar paralelos no atraso, mas eventual chegada da primavera árabe no Sudão e na Argélia. Baseando-se em evidências documentais, a análise de conteúdo temática contextual foi empregada para explicar o contágio que é a Primavera Árabe e sua chegada inevitável ao Sudão e à Argélia. O declínio dos meios de subsistência e oportunidades econômicas, o alto desemprego juvenil e a repressão política desencadearam o levante, mas a dinâmica política e sociodemográfica interna e o grau de influência internacional dos eventos nesses países geraram resultados diferentes no Sudão e na Argélia, tanto quanto nos outros países tocados pelas revoltas. A Primavera Árabe contém todas as armadilhas de uma revolução, mas inclinou-se fortemente para um viés não violento. A liberalização política e econômica de base ampla é, portanto, crítica para a estabilidade política e o progresso econômico no Oriente Médio, no Norte da África e na África Subsaariana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

George Akwaya Genyi, Federal University Lafia

Departamento de Ciência Política, Federal University Lafia. Lafia, Nigéria

Publicado

2021-12-31

Como Citar

Genyi, G. A. (2021). A CHEGADA DA PRIMAVERA ÁRABE NA ARGÉLIA E NO SUDÃO: PARALELOS COMPARATIVOS E INTUITIVOS. Revista Brasileira De Estudos Africanos, 6(12). https://doi.org/10.22456/2448-3923.110674