Performance e Estética nas Lutas do Movimento Negro Brasileiro para Reeducar a Sociedade

Autores

  • Amilcar Araujo Pereira Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0001-7781-6882
  • Thayara C. Silva de Lima Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Movimento Negro, Estética Negra, Cultura de Luta Antirracista, Educação

Resumo

Utilizando como fontes, principalmente, os resultados produzidos em 2018, por meio do projeto de pesquisa intitulado Movimento Negro na Atualidade, neste artigo são discutidos aspectos de práticas performativas e estéticas utilizadas na luta antirracista no Brasil nos anos 1970 e na atualidade. O trabalho é desenvolvido em diálogo com o conceito de cultura de luta antirracista, a partir do qual compreende-se que a luta protagonizada pelo movimento negro gera novos códigos e significados culturais e, por isso, possui a capacidade de afetar as subjetividades de diferentes sujeitos, assumindo um potencial reeducador e possibilitando novas práticas diante do quadro das relações raciais no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amilcar Araujo Pereira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bacharel e Licenciado em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e doutor em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com um ano de estágio doutoral na Johns Hopkins University, nos Estados Unidos. Tem experiência nas áreas de Ensino de História, história das relações raciais, história e cultura afro-brasileiras, história oral, movimentos sociais, currículo e formação de professores. Fez pós-doutorado nas áreas de Educação e História na Columbia University, em Nova York, nos Estados Unidos (2015-2016) e é professor da Faculdade de Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de História (ProfHistória) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Além de diversos capítulos de livros, artigos em revistas e congressos acadêmicos, publicou, com apoio da FAPERJ, o livro "O Mundo Negro": relações raciais e a constituição do movimento negro contemporâneo no Brasil (2013), organizou o livro Educação das relações étnico-raciais no Brasil: trabalhando com histórias e culturas africanas e afro-brasileiras nas salas de aula (2014) e também organizou com Verena Alberti o livro Histórias do movimento negro no Brasil (2007), com Ana Maria Monteiro, o livro Ensino de História e Culturas Afro-Brasileiras e Indígenas (2013), e com Warley da Costa o livro Educação e Diversidade em Diferentes Contextos (2015).

Thayara C. Silva de Lima, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Thayara C. Silva de Lima é bacharel e licenciada em História, mestre e doutoranda em Educação pela UFRJ. 

Publicado

2019-11-05

Como Citar

Pereira, A. A., & Lima, T. C. S. de. (2019). Performance e Estética nas Lutas do Movimento Negro Brasileiro para Reeducar a Sociedade. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 9(4), 01–30. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/91021

Edição

Seção

Movimentos Sociais em Cena