Iben Nagel Rasmussen: a transparência na maturidade

Autores

Palavras-chave:

maturidade artística, tempo como demora, autonomia, treinamento, atuação.

Resumo

Propomos a qualidade da transparência como modo de leitura da herança artística que emerge do percurso da atriz Iben Nagel Rasmussen, de setenta e dois anos de idade. A noção de tempo como demora é sugerida por Han pela analogia ao aroma desprendido por um relógio de incenso chinês. Com inspiração em Stanislavski, estabelecemos a maturidade artística como paradigma para indagar o sentido das experiências acumuladas pela atriz. À luz de alguns princípios do ator Nô dos tratados de Zeami, analisamos a construção da autonomia da atriz com relação ao Odin Teatret, a criação de espetáculos de inspiração biográfica, além de seus projetos pedagógicos, em uma perspectiva de transmissão de saberes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscilla de Queiroz Duarte, Universidade Federal de Ouro Preto – Minas Gerais

Doutoranda em Artes pelo PPGArtes - EBA - UFMG

Publicado

2019-07-11

Como Citar

Duarte, P. de Q. (2019). Iben Nagel Rasmussen: a transparência na maturidade. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 9(3), 01–29. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/88137

Edição

Seção

Odin Teatret, 55 anos