O Sentido da Verdade e da Linguagem em Pina: um estudo criacional

Autores

  • Renata Tavares (Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, União da Vitória/PR, Brasil)

Palavras-chave:

Dança-Teatro. Linguagem. Verdade. Pina Bausch. Martin Heidegger.

Resumo

O trabalho analisa a noção de verdade na dança-teatro de Pina Bausch, estabelecendo aproximações entre a valorização da autenticidade do movimento e do gesto preconizadas pela coreógrafa e a noção de verdade como desvelamento em Martin Heidegger. Por meio de entrevistas que Pina deu ao longo de sua vida, procura-se discutir algumas nuances de sua ideia de dança, no sentido estrito de uma linguagem e suas possibilidades, visando sustentar a interpretação de que o tanztheater de Pina Bausch propõe o alargamento de certas fronteiras conceitualmente rígidas mesmo na dança contemporânea. Tais fronteiras dizem respeito às noções de autoria, de individualidade, de representação e, em última instância, da própria linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-06-23

Como Citar

Tavares (Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, União da Vitória/PR, Brasil), R. (2018). O Sentido da Verdade e da Linguagem em Pina: um estudo criacional. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 8(3), 522–538. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/78389

Edição

Seção

Pina Bausch