Vênus Desnuda: a nudez entre o pudor e o horror

Autores

  • Daniela Queiroz Campos EHESS
  • Maria Bernardete Ramos Flores (Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis/SC, Brasil ) UFSC

Palavras-chave:

Corpo. Nudez. Vênus. Didi-Huberman. Warburg

Resumo

O texto faz análise da construção corpórea renascentista abordada, sobretudo, nas obras de dois historiadores da arte: Aby Warburg e Georges Didi-Huberman. Apresentam-se, como imagens mote, as pinturas de Sandro Botticelli. O estudo parte do impenetrável corpo branco de O Nascimento de Vênus e problematiza o horror da imagem, aparentemente, apenas marcada pelo pudor. Warburg e Didi-Huberman discutem o pathos dionisíaco na imagem a partir dos textos míticos de Homero e Poliziano. Por fim, disserta-se acerca da imagem de História de Nastagio degli Onesti com o intento de considerar o corpo aberto encoberto por todo corpo fechado no Renascimento italiano das artes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-10-04

Como Citar

Campos, D. Q., & Flores (Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis/SC, Brasil ), M. B. R. (2022). Vênus Desnuda: a nudez entre o pudor e o horror. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 8(2), 248–276. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/74145

Edição

Seção

Corpo, Imagem, Educação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)