Topologias da Carne: processos criativos em dança contemporânea ou como criar para si um Corpo sem Órgãos

Autores

  • Juliana Soares Bom-Tempo Curso de Dança da Universidade Federal de Uberlândia/MG
  • Aline Pinheiro Salmin (Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia/MG, Brasil) Curso de Dança da Universidade Federal de Uberlândia/MG

Palavras-chave:

Corpo. Intensivo. Dança. Filosofia.

Resumo

 O presente trabalho se desenvolveu vinculado ao Topologias da Carne, processo criativo em dança contemporânea. A partir da incorporação dos conceitos de Corpo sem Órgãos (CsO), território, corpo-carne, bem como em relação às propostas de Laban para o movimento, objetiva-se produzir uma transdução dos incorporais dos conceitos em microvibrações de um corpo em dança. A metodologia passa pelo estudo exaustivo dos conceitos em relação intrínseca à realização de experimentações práticas em dança, que podem abrir as organizações corporais à experimentação de um corpo intensivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-06-23

Como Citar

Bom-Tempo, J. S., & Salmin (Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia/MG, Brasil), A. P. (2018). Topologias da Carne: processos criativos em dança contemporânea ou como criar para si um Corpo sem Órgãos. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 8(3), 592–614. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/73137

Edição

Seção

Outros Temas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)