Presença que não se Faz Só: potências de afeto no ato de com-por entre corpos

Autores

  • Milene Lopes Duenha Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Florianópolis/SC, Brasil
  • Sandra Meyer Nunes (Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Florianópolis/SC, Brasil) Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Florianópolis/SC, Brasil

Palavras-chave:

Presença-convite, Corpo, Afeto, Relação, Com-posição,

Resumo

Este texto apresenta uma abordagem da presença do artista como relação, propondo um olhar sobre o corpo e sobre o deslocamento da noção de presença como uma atribuição prévia do artista, possibilitando a atenção ao que emerge no encontro entre corpos, no aqui e agora. O público é considerado como interlocutor ativo e o artista como aquele que deixa de protagonizar para com-por (por-se com) o espectador, como uma presença-convite, porosa, por meio de uma escuta apurada às configurações do ambiente. Uma articulação entre referências da arte, da filosofia, da antropologia e das ciências cognitivas permite que as diferenças entre presença impositiva e presença partilhada se evidenciem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milene Lopes Duenha, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Florianópolis/SC, Brasil

Atriz, bailarina e performer, possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina/PR e pósgraduação em Artes visuais / Arte educação pela mesma universidade. É meste em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina, e atualmente realiza uma pesquisa de doutorado nesse mesmo programa de pósgraduação em Teatro. Pesquisa noções de presença em relação na experiência artística e investiga possibilidades compositivas em arte considerando a presença do artista como implicação ética. Interessa-se
por questões ligadas ao corpo e seus modos de estar/fazer como potência de afeto. Atua na intersecção entre as linguagens da dança, da performance e do teatro desenvolvendo uma pesquisa artística no Coletivo Mapas e Hipertextos de FlorianópolisSC. É arte-educadora desde 1998.

Sandra Meyer Nunes (Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Florianópolis/SC, Brasil), Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Florianópolis/SC, Brasil

Doutora em Artes, Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). Possui mestrado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998) e graduação em Educação Artística - Habilitação Artes Plásticas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1981). É professora associada da Universidade do Estado de Santa Catarina desde 1989, atuando no Curso de Licenciatura em Teatro e no Programa de Pós-graduação em Teatro (mestrado e doutorado). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Dança e Teatro, atuando principalmente nos seguintes temas: corpo, movimento, cognição, improvisação, ação física e composição.

Publicado

2016-12-30

Como Citar

Duenha, M. L., & Nunes (Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Florianópolis/SC, Brasil), S. M. (2016). Presença que não se Faz Só: potências de afeto no ato de com-por entre corpos. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 7(1), 99–122. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/63628

Edição

Seção

Dramaturgias do Corpo