A Fabricação do Teatro: questões e paradoxos

Autores

  • Josette Féral (Université Paris III Sorbonne Nouvelle – Paris, França) UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre - RS

Palavras-chave:

Processos de Criação, Genética Teatral, Traços, Arquivos, Encenação Teatral

Resumo

Este texto apresenta al- gumas questões relativas à Genética Teatral, se debruçando, notadamente, sobre a análise dos processos de criação. A autora propõe o conceito de traço, mais do que o de brouillon adotado anteriormente, para melhor compreender a análise genética da encenação. Esse tipo de análise toma em conta todo o processo anterior a apresentação. A reflexão problematiza os conceitos de practice as research e de art-based research como ferramentas que permitem um movimento para outros campos da genética. E, ainda mais importante, o texto propõe restringir o domínio da ação da Genética Teatral ao processo estrito de criação a fim de tornar a análise mais eficaz e mais pertinente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-04-20

Como Citar

Féral (Université Paris III Sorbonne Nouvelle – Paris, França), J. (2013). A Fabricação do Teatro: questões e paradoxos. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 3(2), 528–538. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/39158

Edição

Seção

Genética Teatral