História de um Adereço: do quotidiano ao palco

Autores

  • Filipa Malva (Universidade de Coimbra – Coimbra, Portugal) Universidade de Coimbra

Palavras-chave:

Cenografia, Adereço, Practice-as-research, Objecto, Quotidiano

Resumo

Um objeto do quoti- diano pode ser usado em performance como mediador entre a realidade do palco e a ficção da narrativa. Pode movimentar-se entre estes dois universos, permitindo aos performers percorrer a fronteira entre os espaços de representação e de ficção, tal como são definidos por Gay McAuley em Space in Performance – reposicionando mental e espacialmente a narrativa. O modo através do qual os performers conseguem esta modificação é através da manipulação da nossa percepção da função, escala, som e estética do objeto. O performer usa as características originais do objeto, como a cor, textura, forma e função, como pis- tas, reenquadrando-as, para estabelecer novas relações dentro da narrativa principal. Este processo de transformação cria uma relação fluída entre a dramaturgia e a cenografia, permitindo aos performers, cenógrafo, encenador e, claro, espectadores, partilhar uma criação teatral em emergência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipa Malva (Universidade de Coimbra – Coimbra, Portugal), Universidade de Coimbra

Filipa Malva formou-se em cenografia pela University of Kent, trabalhou para o Teatro Nacional de São Carlos e a Royal Opera House, Londres. Tem colaborado em Portugal com a Avalon Theatre Company, os Lisbon Players, O Teatrão, O Bando e a Bonifrates. Tem uma experiência alargada em desenho e pintura cénica e é docente de Estudos Artísticos na Universidade de Coimbra, onde prepara o seu Doutoramento.

Publicado

2013-04-11

Como Citar

Malva (Universidade de Coimbra – Coimbra, Portugal), F. (2013). História de um Adereço: do quotidiano ao palco. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 3(2), 556–568. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/35076

Edição

Seção

Outros Temas