Exu Pisa no Toco de um Galho Só:

performance e performatividade em Exu

Autores

  • Genilson Leite da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Mirian Bárbara Miralles Torres
  • Simonne Silva Alves
  • Tiago Sá Leitão dos Santos
  • Mirta Bárbara Torres Berdeguez

Palavras-chave:

exu, exus, Performance e Performatividade, Performance afro, corpo encruzilhada

Resumo

Este artigo discute performatividade e performance através da analogia com o orixá Exu e as entidades Exus. A pesquisa de campo e a observação participante no candomblé e nas giras de Exus permitiram aprofundar as reflexões. Através de experiências como um omorixá Exu, projeta-se o terreiro e a encruzilhada como espaço de produção de conhecimento. Alargando o entendimento de performance tendo a diáspora africana como contribuição e influência. Conclui-se que performatividade/Exu e performance/Exus não podem ser subjugados a olhares universalistas e padronizadores. A encruzilhada é um espaço capaz de apontar caminhos que contribuem para a compreensão das performances e corporeidades negras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Genilson Leite da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Antropologia social pelo Museu Nacional UFRJ; Licenciando em Educação Física e Bacharel em Dança pela mesma; Mestrado em Arte e Cultura Contemporânea pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Especialização em Linguagens Artística, Cultura e Educação pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro(IFRJ) Possui experiência na área de artes/dança, atuando como arte-educador, coreógrafo e pesquisador nas áreas de Performance, Cultura Popular, Cultura de Matriz Africana, Candomblé, Relações Étnico-Raciais e Dança Contemporânea. Foi bolsista de iniciação artística e cultural na condição de intérprete criador da Companhia Folclórica do Rio - UFRJ; é integrante do Projeto em Africanidade na Dança Educação (PADE/UFRJ) onde atuou como bolsista especial de extensão; como intérprete pesquisador e Coreografo durante o ano de 2014 e 2015. Coordena o Núcleo de Estudos em Cultura Popular e Sociedade (NECPS/UFRJ). Pesquisador do Laboratório de Africológia e Estudos Ameríndios.  Atua na área de artes, com ênfase em, principalmente nos seguintes temas: dança e arte educação, performance, dança afro-contemporânea, dança popular brasileira,Dança-educação, africanidades, dança de salão e Ritmos.

Referências

Referências

ASANTE, Molefi Kete. “Afrocentricidade”: notas sobre uma posição disciplinar. In:

NASCIMENTO, Elisa Larkin (org.). Afrocentricidade: uma abordagem epistemológica

inovadora. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. São Paulo: Selo Negro, 2009. P. 93-110.

CARLSON, Marvin. Performance: uma introdução critica. Tradução de Thais Flores Nogueira Diniz e Maria Antonieta Pereira. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

FÉRAL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, São Paulo, v. 8, p. 197-210, 2009.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. Tradução de J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2015.

FISCHER-LICHTE, Erika. A cultura como performance: desenvolver um conceito. Sinais de Cena, Lisboa, n. 4, p. 73-80, 2005.

FRIGERIO, Alejandro. Artes Negras: uma perspectiva afrocéntrica. O Percevejo, Rio de Janeiro, a. 11, n. 12, p. 51-67, 2003.

GOLDBERG, RoseLee. Arte da performance: do futurismo ao presente. 1 ed. Lisboa: Orfeu negro, 2007.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Como eles morrem. In: LUCCIONI, Gennie et al. Atualidade do mito. Tradução de Carlos Arthur R. do Nascimento. São Paulo: Duas cidades, 1977. P. 91-100.

LIGIÉRO, Zeca. Corpo a Corpo: estudo das performances brasileiras. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

LOPES, Nei. Prefácio. In: LIGIÉRO, Zeca. Corpo a Corpo: estudo das performances brasileiras. Rio de Janeiro: Garamond, 2010. P. 09-11.

MARTINS, Leda. Performances da oralitura: corpo, lugar da memória. Letras, Santa Maria, v. 25, p. 55-71, 2003a.

MARTINS, Leda. Performances do tempo e da memória: os Congados. O Percevejo, Rio de Janeiro, a. 11, n. 12, p. 68-83, 2003b.

RUFINO, Luiz. Performances afrodiaspóricas e decolonialidade: o saber corporal a partir de Exu e suas encruzilhadas. Revista Antropolítica, Niterói, n. 40, p. 54-80, 2016.

SALGADO, Tiago Barcelos Pereira. Performance. Dispositivo, Belo Horizonte, v. 2, n. 2 nov. 2013/ jun. 2014. P. 74-90.

SANTOS, E. Juana. Os nagôs e a morte: padê e o culto egun na Bahia. Petrópolis: Vozes, 2008.

SANTOS, E. Juana; SANTOS, Deoscoredes Maximiliano dos (Mestre Didi Asipa). Èsù. Salvador: Corrupio, 2014.

SANTOS, Rodrigo de A. dos. Baraperspectivismo contra logocentrismo ou o trágico no prelúdio de uma filosofia da diáspora africana. 2014. 147 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

SCHECHNER, Richard. “O que é performance?”. O Percevejo, Rio de Janeiro, a. 11, n. 12, p. 25-50, 2003.

SCHECHNER, Richard. “O que é performance?”. In: SCHECHNER, Richard. Performance Studies: an introduction. 2. ed. New York; London: Routledge, 2006. P. 28-51.

SCHECHNER, Richard. Performance e Antropologia de Richard Schechner: seleção de ensaio organizada por Zeca Ligiéro. Tradução de Augusto Rodrigues da Silva Junior et al. Rio de Janeiro: Mauad x, 2012.

SIMAS, Luiz Antonia; RUFINO, Luiz. Fogo no mato: ciências encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018.

SODRÉ, Muniz. Pensar Nagô. 1. ed. Porto Alegre: Editora Vozes, 2017

TAYLOR, Diana. Hacia uma definición de performance. O Percevejo, Rio de Janeiro, a. 11, n. 12, p. 17-24, 2003.

TAYLOR, Diana. O arquivo e o repertório: performance e memória cultural nas Américas. Tradução de Eliana Lourenço de Lima Reis. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

ZENICOLA, Denise Mancebo. Performance e Ritual: a dança das iabás no xirê. Rio de Janeiro: Mauad x; Faperj, 2014.

Publicado

2022-06-28

Como Citar

da Silva, G. L., Torres, M. B. M., Alves, . S. S., dos Santos, T. S. L., & Berdeguez, . M. B. T. (2022). Exu Pisa no Toco de um Galho Só: : performance e performatividade em Exu. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 12(2), 1–31. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/119278

Edição

Seção

Temas Contemporâneos III

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)