Dança, corpo e memória: as três temporadas do Original Ballet Russe no Rio de Janeiro

Autores

  • Beatriz Cerbino Universidade Federal Fluminense - UFF

Palavras-chave:

Dança, História, Memória, Original Ballet Russe, Rio de Janeiro.

Resumo

Este texto tem como objetivo apresentar algumas reflexões entre os estudos da história, da memória e da dança. Parte-se do campo da História a fim de entender o papel da memória no processo de produção de conhecimento. Como estudo de caso, tomo as três temporadas do Original Ballet Russe no Rio de Janeiro, em 1942, 1944 e 1946, momentos em que a companhia foi apontada como exemplo para a construção de um balé nacional e demonstro como o discurso constituído na imprensa carioca em torno dessa presença elaborou essa articulação. Para tal, utilizo como fontes as críticas de Jaques Corseuil, lançando mão dos procedimentos metodológicos da história cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Cerbino, Universidade Federal Fluminense - UFF

Professora da Universidade Federal Fluminense, do curso de graduação de Produção Cultural, no departamento de Artes e Estudos Culturais, e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Contemporâneos das Artes - PPGCA UFF. É pesquisadora do INCT Proprietas, colaboradora da Rede Iberoamericana de Videodança - REDIV, e pesquisadora colaboradoa do Projeto TEPe - Technologically Expanded Performance.

Publicado

2021-12-27

Como Citar

Cerbino, B. (2021). Dança, corpo e memória: as três temporadas do Original Ballet Russe no Rio de Janeiro. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 12(1), 1–29. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/113671

Edição

Seção

Dança: História e Historiografia