A Capoeira Angola Diversificando a Universidade:

semeando ecologia de saberes nas Artes da Cena

Autores

Palavras-chave:

Capoeira, Treinamento do Ator, Universidade, Conhecimento Popular.

Resumo

A partir de depoimentos de alunos, coletados após breve contato de um semestre com esta arte, procura-se reforçar a potencialidade da Capoeira Angola para o treinamento do artista da cena, e também para promover o autoconhecimento do ser humano e sua atuação social. É a ludicidade e a complexidade do jogo marcial da Capoeira Angola que congrega habilidade espaço-corporal, musical e poética, além de sua história de resistência e resiliência da ancestralidade africana, compondo uma ecologia de saberes que contribui à formação em Artes da Cena e também ao acolhimento da cultura popular de matriz africana na universidade brasileira.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano de Mello Gallep, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Eng. Elétrica, é Professor Livre Docente da Faculdade de Tecnologia e colaborador do Instituto de Artes, UNICAMP.

É capoeirista, Contramestre de Capoeira Angola formado por Me. Jogo de Dentro, do Grupo Semente do Jogo de Angola, que integra desde 1997. É responsável pelo núcleo do grupo em Limeira, oferecendo aulas de Capoeira Angola para a comunidade desde 2006, e contribuindo com o curso de Artes Cênicas desde 2017. 

Referências

Abib, Pedro Rodolpho Jungers. Capoeira Angola: cultura popular e o jogo dos saberes na roda. Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 2004. Tese de Doutorado em Educação.

Acuna, Jorge Mauricio Herrera. Maestrias de Mestre Pastinha: um intelectual da cidade gingada. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2017. Tese de Doutorado em Antropologia Social.

Andrade, Bruno Amaral. A Arte do Jogo nas Escolas — A capoeira em diferentes espaços educacionais brasileiros. Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, 2016. Tese de Doutorado em Pós-colonialismos e Cidadania Global.

Araújo, Rosângela Costa. Iê, viva meu mestre — a Capoeira Angola da 'escola pastiniana' como práxis educativa. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2004. Tese de Doutorado em Educação.

Assunção, Matthias Röhrig. Capoeira: a history of an Afro-Brazilian martial art. Psychology Press, 2005.

Assunção, Matthias Röhrig. Capoeira: From Slave Combat Game to Global Martial Art. Oxford Research Encyclopedia of Latin American History. 2019. https://doi.org/10.1093/acrefore/ 9780199366439.013.293

Brito, Celso de. O processo de transnacionalização da Capoeira Angola: uma etnografia sobre a geoeconomia política nativa. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2015. Tese de Doutorado em Antropologia Social.

Courant, Ansel Joseph. Conscientização branca em espaços de Capoeira: percepções de privilégio entre brancos que convivem com negros. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, 2018. Dissertação de Mestrado em Estudos Étnicos e Africanos.

da Silva, Eusébio Lobo. Cappoeira. The Katherine Dunham School of Arts and Research, 1980. Dissertação de Mestrado em Dança.

da Silva, Eusébio Lôbo. Introdução ao estudo do corpo na capoeira. Editora da UNICAMP, 2008.

dos Santos, Jorge Egídio. Jogo de Angola: vida e obra (Life and work) / Mestre Jogo de Dentro. -- 2. ed. - Salvador, BA : Ed. do Autor, 2020. Edição eletrônica em: https://www.kobo.com/us/en/ ebook/jogo-de-angola-mestre-jogo-de-dentro

Ferraz, Fernando M. C.. Eusébio Lobo: caminhos abertos na diáspora. Anais do V Encontro Científico Nacional de Pesquisadores em Dança. Natal: ANDA, p. 920-944, 2017.

Ferreira dos Santos, Plínio César. Depoimento em ‘Rodas de Debates (2020) - Branquitude na Capoeira’, https://www.youtube.com/watch?v=pxl2uhJ2Vmg

Gallep, Cristiano M.. Foi agora que eu cheguei - a Capoeira Angola e o desenvolvimento humano. Sítio das Fontes, Jaguariúna / SP, 2009. Monografia de conclusão – Formação em Pedagogia Waldorf. https://www.academia.edu/34791470/ Foi_agora_que_eu_cheguei_a_Capoeira_Angola_e_o_desenvolvimento_humano

Goulart, Lucas Machado. Discípulo que aprende, mestre que dá lição: uma análise sobre o processo formativo da capoeira, na perspectiva do grupo Semente do Jogo de Angola. Instituto de Artes, Universidade Federal de Uberlândia, 2018. Dissertação de Mestrado em Artes.

Höfling, Ana Paula. Pedagogia dos Possuídos: repensando o método Bailarino—Pesquisador— Intérprete (BPI) no ensino da dança no Brasil. Rev. Bras. Estud. Presença, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 287, 2016.

Höfling, Ana Paula. Staging Brazil: Choreographies of Capoeira. Wesleyan University Press, 2019.

Lima, Evani Tavares. Capoeira Angola como treinamento para o ator. Escola de Dança e Teatro, Universidade Federal da Bahia, 2002. Dissertação de Mestrado em Artes Cênicas.

Machado, Sara Abreu da Mata. Saberes e Fazeres na Capoeira Angola: a autonomia no jogo de Muleekes. Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, 2012. Dissertação de Mestrado em Educação.

Moro, Carlos Alberto Correa. O centro da roda é o centro da vida: tradição, experiência, e improviso na roda de capuêra angola. FFLCH/Universidade de São Paulo, 2016. Tese de Doutorado em Antropologia Social.

Nogueira, Simone Gibran. Processos educativos da Capoeira Angola e construção do pertencimento étnico-racial. Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, 2007. Dissertação de Mestrado em Educação.

Nogueira, Simone Gibran. Psicologia crítica africana e descolonização da vida na prática da Capoeira Angola. Pontífica Universidade Católica/SP, 2013. Tese de doutorado em Psicologia Social.

O’Shea, Janet. Decolonizar o Currículo? Possibilidades para desestabilizar a formação em performance. Rev. Bras. Estud. Presença, v. 8, p. 750-762, 2018.

Otani, Daves. O ator em jogo. Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, 2005. Dissertação de Mestrado em Artes.

Reis, Monique Priscila A., Rodrigues, Tatiane Cosentino. Relações étnico-raciais na formação de professores/as de teatro. Perspectiva, v. 37, n. 2, p. 499-520, 2019.

Rosa, Cristina F. Brazilian bodies and their choreographies of identification: Swing nation. Palgrave Macmillan/Springer, 2015.

Santos, Boaventura de Sousa. O Fim do Império Cognitivo — A afirmação das epistemologias do sul. Autêntica Editora, 2019 (edição eletrônica Kindle).

Santos, Boaventura de Sousa. Epistemic Justice and the Future of the Democratic University. U. Bristol, Bristol/Reino Unido. Colóquio em 09/07/2019.

Santos, Boaventura de Sousa. Corpos Conhecimentos. Colóquio online à Escola de Dança - UFBA. https://youtu.be/5C0k3l2--H4. Em 07/10/2020.

Silva, Renata de Lima. A potência artística do corpo na capoeira Angola. Ilinx—Revista do LUME, v. 2, n. 1, p.1, 2012.

Silva, Renata de Lima e Falcão, José Luiz Cirqueira. Performance negra e dramaturgias do corpo na Capoeira Angola. Editora Fi, 2021.

Simão, Marina Fazzio; Sampaio, Juliano Casimiro de Camargo. Corpo e Descolonialidade em Composição Poética Cênica. Rev. Bras. Estud. Presença, Porto Alegre, v. 8, n. 4, p. 665-690, out./ dez. 2018.

Stotz, Marcelo Backes Navarro. Ritmo & rebeldia em jogo: só na luta da capoeira se dança?. Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, 2010. Dissertação de Mestrado em Educação Física.

Publicado

2022-07-22

Como Citar

Gallep, C. de M. (2022). A Capoeira Angola Diversificando a Universidade: : semeando ecologia de saberes nas Artes da Cena. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 12(3), 1–26. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/113063

Edição

Seção

Outros Temas