Táticas de desmoronamento em teatro:

sobre a urgência de sobreviver e levantar-se

Autores

Palavras-chave:

processo de criação, programa performativo, artivismo, ateliê, encenação

Resumo

O artigo evoca o arcano A Torre como alegoria para discorrer sobre táticas de desmoronamento na pesquisa-montagem de A Vagabunda, Revista de uma mulher só, desenvolvida em tempos pandêmicos com produção do grupo Xama Teatro (Brasil - MA). O texto revela possíveis alternativas para uma escrita conjugada do texto e da cena, baseada em experiências de vulnerabilidade, acolhendo o desmoronamento como tática para gerar um processo que se retroalimenta a todo instante. Como procedimentos, se destacam: a prática de improvisação em ateliê; a escolha de referências e mapeamento de temáticas; a exploração de problemas e experimentação de programas como modos de insistir e de sobreviver à pandemia de covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Soares de Vasconcelos, Universidade Federal do Maranhão

Universidade Federal do Rio de Janeiro /PPGAC/UNIRIO (pós-doutorado). Bolsa FAPEMA. José da Costa (supervisor). Universidade de São Paulo/ECA - doutorado (2016). Professora Adjunta da Universidade Federal do Maranhão - PPGAC. Artista pesquisadora do Grupo Xama Teatro. vasconcelos.gisele@ufma.br

Nicolle Machado, Poli.cia de Teatro

Universidade Federal de Uberlândia / PPGAC/UFU (mestrado). Bolsa Fapema. Narciso Telles (orientador). Integrante do grupo Poli.cia de Teatro e colaboradora dos grupos Xama Teatro e Núcleo Rascunho Produções (MA).

Referências

A Vagabunda. Gisele Vasconcelos; Nicolle Machado e Nádia Ethel (dramaturgas). 2020. 22 p: Obra teatral (não publicada). Grupo Xama Teatro, Maranhão.

BADIOU, Alain. Em busca do real perdido. Belo Horizonte: Autêntica editora, 2017.

BELAS da Noite. [documentário] Direção de María Jose Cuevas. México: CinePantera, Detalle Films, 2016. Documentário exibido pela Netflix. Acesso em: 13 jan. 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do Vírus. Coimbra: Edições Almedina, 2020.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. In: Revista Brasileira de Educação. Anped, São Paulo, n. 19, p.20-28, jan./ abr. 2002.

BRAGA, Bya. O florescer do atuador. Maneiras de atuação performativa semeadas pela “artesania do ator". In: CARREIRA, A. e BAUMGÄRTEL, S. (orgs). Nas fronteiras do representacional. p. 54-66. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2014

COLETTE, Gabrielle S. A Vagabunda - os Imortais da Literatura Universal 12. São Paulo: Ed. Abril, 1971.

JUBB, David. Ser Vulnerável. IN: Próximo ato : teatro de grupo / organização Antônio Araújo, José Fernando Peixoto de Azevedo e Maria Tendlau. São Paulo : Itaú Cultural, 2011.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. Trad. Eloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Ed. Escuta, 1998.

FABIÃO. Programa performativo: o corpo-em-experiência. In: Revista do Lume. Unicamp, nº 4 dez 2013.

FIGUEIREDO, Renata. Oficina Do louco ao mundo: uma jornada sobre os 22 arcanos maiores do tarô. [S.l]: Xama Teatro. 4 dez 2020. 1 vídeo (36:26 min) Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=wnfygh2QQz4&t=1570s. Acesso em 13 jan 2021.

NANCY, Jean-Luc. La mirada del retrato. Buenos Aires: Amorrortu, 2006.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

MACHADO, Nicolle. Experiências desacatam referências?: poéticas problemáticas para criação em teatro. 2020, 126 p. Dissertação (Mestrado em Artes). Instituto de Artes – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.

RAGO, Luzia. MARGARET. Inventar outros espaços, criar subjetividades libertárias. São Paulo: Editora da Cidade, 2015. v. 100, p. 71.

PONS, Esther Belvis. Reconstruyendo el conocimiento emergente de la experiencia efímera. In: Efímera Revista, v. 04, nº 05, 2013, p. 12 – 15.

REVISTA de uma mulher só... só que não. [locução de]: Gisele Vasconcelos. Participação: Nádia Ethel, Nicolle Machado, Igor Nascimento, Júlia Martins. São Luís: SESC, 12 set. 2020. Podcast.

SALES, Márcio. Caosmofagia: a arte dos encontros. – 1.ed. – Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

NICHOLS, Sallie. Jung e o Tarô: Uma jornada arquetipica. São Paulo: Cultrix, 2007.

SANCHEZ, José Antonio. Dramaturgia e Coperacion. Ciudad Real: Uclm, 2019. Disponível em: https://www.elapuntador.net/articulos/dramaturgia-y-cooperacin-jos-asnchez-artea-uclm. Acesso em: 12 jan. 2020.

STUBS, Roberta; TEIXEIRA-FILHO, Fernando Silva; LESSA, Patrícia. Artivismo, estética feminista e produção de subjetividade. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 26, n. 2, 2018. https://doi.org/10.1590/1806-9584-2018v26n238901.

VASCONCELOS, Gisele. Ator-contador: a voz que canta, fala e conta nos espetáculos do grupo Xama Teatro. 2016. 205 p. Tese (Doutorado em Artes Cênicas). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Publicado

2022-06-28

Como Citar

Vasconcelos, G. S. de, & Machado, N. (2022). Táticas de desmoronamento em teatro: : sobre a urgência de sobreviver e levantar-se. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 12(2), 1–33. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/111156

Edição

Seção

Temas Contemporâneos III

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)