[1]
B. H. A. Souza, “O devir-criança de Graciliano Ramos: uma leitura de Infância a partir de Deleuze”, PHILIA, vol. 2, nº 1, p. 144–174, jun. 2020.