O cinema gay no Brasil: a representação dos homossexuais em Tatuagem e Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Autores

  • Rodrigo Quevedo Fagundes Universidade Federal de Santa Maria
  • Flavi Ferreira Lisbôa Filho Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.99876

Palavras-chave:

Representação, Cinema, Sexualidade, Identidade, Teoria Queer

Resumo

Este trabalho analisa a representação dos homossexuais no cinema brasileiro contemporâneo através da perspectiva do Cinema Queer, com foco nos filmes Tatuagem, estreado em 2013 e Hoje eu quero voltar sozinho, estreado em 2014. A metodologia de análise utilizada é o Circuito da Cultura proposto por Johnson no ano de 1999, em conjunto com a análise textual segundo as concepções de Cassetti e Chio publicadas em 1999. Percebemos, com a análise, que existem duas vertentes de representação dos homossexuais no cinema gay brasileiro, uma mais preocupada em seguir os padrões heteronormativos e outra que procura desconstruir essas normas, caracterizando-se por ser queer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Quevedo Fagundes, Universidade Federal de Santa Maria

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Midiática (linha de pesquisa Mídia e Identidades Contemporâneas) da Universidade Federal de Santa Maria. Possui graduação em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal de Santa Maria (2016) e é especialista em Branding de Conteúdo Estratégico e Co-criação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2017). Tem experiência na área de Comunicação, atuando principalmente nos segmentos de marketing, planejamento estratégico, criação de conteúdo e direção de arte.

Flavi Ferreira Lisbôa Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, do Programa de Pós-Graduação Profissional em Patrimônio Cultural e do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Pró-Reitor de Extensão da UFSM. Doutor em Ciências da Comunicação, linha "Mídias e processos audiovisuais", pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Mestre em Engenharia da Produção, Bacharel em Ciências Administrativas e em Comunicação Social ? habilitação em Relações Públicas pela Universidade Federal de Santa Maria. Coordenador da Regional Sul do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão. Coordenador do GT - História da Publicidade e da Comunicação Institucional da ALCAR. Editor do periódico Cadernos de Comunicação. Membro do Conselho Editorial / Revisor / Parecerista dos periódicos Opción, InTexto, Rizoma, Ágora, Líbero, Animus, Polintea, Comunicação Midiática, Sociais e Humanas, Revista Brasileira de História da Mídia, Fronteiras, Unifebe, Diversa, Revista Experimental do Curso de Comunicação Social - Produção Editorial e Editora Letra 1. Autor (et al.) dos livros "Gestão e produção cultural" (2017, Appris); "Cartografia cultural: mapeamento cultural dos municípios de Frederico Westphalen, Júlio de Castilhos, Palmeira das Missões, Santa Maria, São Borja e Silveira Martins" (2016) e "Birô de Empreendedorismo Cultural: gestão e produção cultural" (2015). Organizador dos livros: "Cultura e identidade: subjetividades e minorias sociais" (2018); "Histórias e memórias da comunicação institucional e publicitária" (2017); "Estudos culturais e interfaces: objetos, metodologias e desenhos de investigação" (2016); "Politica, medio e identidad en regiones fronterizas" (2016); "Estâncias Castilhenses: identidades e origens das primeiras famílias" (2016); "Novos media, novos públicos" (2015); "Conectando saberes: experiências de comunicação e cultura nas comunidades indígenas de Santa Maria" (2015); "Histórias e reflexões da publicidade e propaganda e da comunicação institucional" (2015); "Rádio: sociedade, fronteiras e educação" (2013); "Histórias da mídia: campos da publicidade e da comunicação institucional" (2013); "Identidades Midiáticas" (2012) e "Estratégias Midiáticas" (2012). Pesquisador líder do Grupo de Pesquisa Estudos Culturais e Audiovisualidades (www.ufsm.br/estudosculturais). Consultor Ad Hoc do PROEXT/MEC. Avaliador INEP/MEC. Tem experiência no desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão na área de Comunicação e Estudos Culturais.

Downloads

Publicado

2021-09-22

Como Citar

Fagundes, R. Q., e F. F. Lisbôa Filho. “O Cinema Gay No Brasil: A representação Dos Homossexuais Em Tatuagem E Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”. Intexto, nº 52, setembro de 2021, p. 99876, doi:10.19132/1807-8583202152.99876.

Edição

Seção

Artigos