Edições Verdes da revista Época: gramáticas ecológicas no Jornalismo contemporâneo

Autores

  • Reges Toni Schwaab UFRGS

Palavras-chave:

Jornalismo. Discurso. Meio ambiente.

Resumo

Ao olhar para as Edições Verdes da revista Época (2006, 2007, 2008), o presente texto propõe debater o discurso jornalístico sobre meio ambiente na indissociável relação de um texto e suas condições sócio-históricas de produção, com a discursividade que o constitui. Coloca em perspectiva o lugar discursivo da revista e os dizeres sobre meio ambiente das três edições para discutir como esse jornalismo nomeia o que é ser “verde” na contemporaneidade. O gesto de leitura considera, ainda, o atual cenário de riscos acerca das questões ambientais e o crescimento das abordagens sobre práticas ambientalmente corretas, significadas, pelo jornalismo, em sua tarefa de acolhida e construção de “gramáticas” – ecológicas, neste caso – ofertadas aos indivíduos para que se realizem enquanto cidadãos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reges Toni Schwaab, UFRGS

Joutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre pelo mesmo programa. Bacharel em Comunicação Social, habilitação Jornalismo pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2010-12-20

Como Citar

Schwaab, R. T. “Edições Verdes Da Revista Época: Gramáticas ecológicas No Jornalismo contemporâneo”. Intexto, nº 23, dezembro de 2010, p. 176-91, https://www.seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/8152.

Edição

Seção

Artigos