Merleau-Ponty e o jornalismo: possibilidades de um diálogo para além do visível

Autores

  • Jose Cristian Goes Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Elton Antunes Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201738.134-156

Palavras-chave:

Merleau-Ponty. Teoria do Jornalismo. Visibilidade Midiática. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Resumo

Neste artigo, buscamos refletir sobre algumas formulações do filósofo Merleau-Ponty, em especial da relação visível/invisível, uma experiência que põe em suspensão um mundo todo visível. Sugerimos que parte das ideias de Merleau-Ponty acaba por trazer inquietações sobre o modo de perceber os objetos, o que pode ser uma contribuição aos estudos de Jornalismo. A partir da análise das ausências e das presenças das notícias nos jornais O Globo e Folha de S. Paulo, em 19 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, verificamos que algumas propostas de Merleau-Ponty fomentam um diálogo que pode ser fecundo sobre o jornalismo, principalmente para além do visível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Cristian Goes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Jornalista, mestre em Comunicação e Sociedade (UFS) e doutorando em Comunicação e Sociabilidade Contemporânea (UFMG).

Elton Antunes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMG, mestre em Sociologia pela UFMG e doutor em Comunicação pela UFBA.

Downloads

Publicado

2017-01-24

Como Citar

Goes, J. C., e E. Antunes. “Merleau-Ponty E O Jornalismo: Possibilidades De Um diálogo Para além Do visível”. Intexto, nº 38, janeiro de 2017, p. 134-56, doi:10.19132/1807-8583201738.134-156.

Edição

Seção

Artigos