Comunicação e violência sutil: a debilitação da experiência de reconhecimento do sujeito na sociabilidade dromocratizada

Autores

  • Angela Pintor dos Reis Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Palavras-chave:

Lógica comunicacional. Violência sutil. Luta por reconhecimento.

Resumo

Este estudo utiliza a teoria da luta por reconhecimento de Axel Honneth para analisar a presença de uma violência imanente à lógica comunicacional da dromocracia na dinâmica da experiência de reconhecimento processada na sociabilidade. Trata-se de uma violência de época, com contornos pouco precisos e difusamente reproduzida na sociabilidade, que se apresenta como a ação que limita a potência de autonomia do sujeito e enfraquece sua experiência de reconhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Pintor dos Reis, Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Doutoranda no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da PUC-SP (bolsa Capes), com pesquisa que analisa a debilitação da experiência de reconhecimento nas relações intersubjetivas dromocratizadas, configuradas quando os sujeitos atuam a velocidade como valor social e a lógica da comunicação em tempo real como seu valor correlato.

Downloads

Publicado

2013-12-16

Como Citar

Reis, A. P. dos. “Comunicação E Violência Sutil: A debilitação Da Experiência De Reconhecimento Do Sujeito Na Sociabilidade Dromocratizada”. Intexto, nº 29, dezembro de 2013, p. 197-13, https://www.seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/41473.

Edição

Seção

Artigos