Teorias em dispersão dos cineastas brasileiros sobre o audiovisual

arqueologia, semiótica e desconstrução

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202254.120608

Palavras-chave:

Teorias dos Cineastas, Audiovisual brasileiro, Semiótica, Comunicação

Resumo

Teorias em dispersão dos cineastas brasileiros sobre o audiovisual: arqueologia, semiótica e desconstrução investiga em diferentes registros – verbais e não-verbais – os procedimentos semióticos que indiciam teorias de cineastas sobre o audiovisual. Tais teorias, em devir, encontram-se dispersas entre artigos, entrevistas e filmes realizados por Glauber Rocha, Júlio Bressane e Rogério Sganzerla, cineastas cujas produções constituem o corpus desta pesquisa. As resenhas, dissertações e teses sobre o tema, escritas por outros autores – acadêmicos ou jornalistas – foram utilizadas como materiais de apoio criticamente revisados em função dos vestígios e vetores das teorias em dispersão, a serem sistematizadas teoricamente a partir de três eixos: a arqueologia, a semiótica e a desconstrução. À arqueologia, coube a identificação de traços teóricos em dispersão e de suas regras de visibilidade; à semiótica, a sistematização da lógica das semioses identificadas, e à desconstrução, a transformação regulada do que já foi escrito na forma de uma teoria sobre o audiovisual. A investigação dos materiais resultou (1) em uma metodologia experimental em três gestos analíticos: a atenção flutuante, a dispersão e a serialização, e (2) em séries sígnicas derivadas da obra de cada diretor que indiciam suas teorias sobre o audiovisual (os jogos de designação em Bressane, as cruzes em Glauber e a antropofagia intersemiótica em Sganzerla).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Rocha da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Comunicação e docente na FABICO/UFRGS e no PPGCOM/UFRGS

Luiza Müller, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Comunicação pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFRGS

Cássio de Borba Lucas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRGS

André Corrêa da Silva de Araujo, Associação Práticas e Pesquisas em Humanidades

Doutor em Comunicação pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFRGS

Downloads

Publicado

2022-08-08

Como Citar

Silva, A. R. da, L. Müller, C. de B. Lucas, e A. C. da S. de Araujo. “Teorias Em dispersão Dos Cineastas Brasileiros Sobre O Audiovisual: Arqueologia, semiótica E desconstrução”. Intexto, nº 54, agosto de 2022, p. 120608, doi:10.19132/1807-8583202254.120608.

Edição

Seção

Platô Teorias em Dispersão dos Cineastas Brasileiros