Semioses das semioses do golpe

reflexões semiótico-políticas da trilogia do golpe

Autores

  • Regiane Miranda de Oliveira Nakagawa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia https://orcid.org/0000-0002-2039-7610
  • Fábio Sadao Nakagawa Universidade Federal da Bahia
  • Nísia Martins do Rosário Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Patrícia de Oliveira Iuva Universidade Federal de Santa Catarina https://orcid.org/0000-0002-8177-4678

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202254.120159

Palavras-chave:

Semiose, Golpe, Política, Semiótica

Resumo

Este artigo apresenta uma revisão crítica da trilogia de artigos “Semioses do Golpe”, “Semioses do Golpe 2” e “Semioses do Golpe 3”, apresentada por Alexandre Rocha da Silva e seus orientandes, nos anos de 2016, 2017 e 2018, no Grupo de Pesquisa Semiótica da Comunicação da Intercom. Interessa-nos colocar em discussão alguns dos preceitos desconstrucionistas que serviram de base para a discussão proposta em cada artigo, tais como: o diagrama, a desterritorialização e a reterritorialização e a falácia referencial, bem como os possíveis desdobramentos que tais abordagens sugerem no diálogo com outros autores. Com isso, intentamos elucidar de que maneira cada texto realiza a desconstrução de diferentes golpes ocorridos no Brasil e em países da América Latina, bem como situar os índices referentes às relações políticas que se materializam pela linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regiane Miranda de Oliveira Nakagawa, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutora em Comunicação e Semiótica, profa. permanente do PPG em Comunicação da UFRB

Downloads

Publicado

2022-08-08

Como Citar

Nakagawa, R. M. de O., F. S. Nakagawa, N. M. do Rosário, e P. de O. . Iuva. “Semioses Das Semioses Do Golpe: Reflexões semiótico-políticas Da Trilogia Do Golpe”. Intexto, nº 54, agosto de 2022, p. 120159, doi:10.19132/1807-8583202254.120159.

Edição

Seção

Platô Política Pragmaticista e as Configurações da Comunicação