Um diálogo entre cinema, arte e ciência: pistas para uma crítica aos paradigmas da ciência moderna

Autores

  • Isadora Ebersol Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
  • Ana Paula Penkala Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202051.300-319

Palavras-chave:

Arte. Ciência. Falso Documentário. Ficções filosóficas. Vilém Flusser.

Resumo

Neste trabalho buscamos fazer uma reflexão crítica sobre os processos de produção de conhecimento e sobre o estatuto epistemológico da ciência moderna e do fazer científico tomando a perspectiva de Vilém Flusser como ponto de partida. Questionamos seus regimes de verdade a partir do paralelo entre a crença na imagem cinematográfica e nas imagens técnicas e a crença na aparente objetividade do conhecimento científico. Encontramos pistas para uma crítica aos paradigmas da ciência moderna em abordagens que privilegiem outras formas de racionalidades e de relações com o mundo. A criação artística e poética se torna um desses caminhos através da racionalidade estético-expressiva, como proposta por Santos (2002), como também na hipótese das Ficções filosóficas, proposta epistemológica de Flusser de uma forma de conhecimento que dissolva as barreiras entre arte e ciência. Esses caminhos podem nos dar a chance de estabelecer uma dimensão estética para a ciência que supere seu aparente desencantamento e insuficiência para resolver os problemas do mundo. A partir da observação de filmes denominados como falsos documentários, refletimos sobre o poder que a ficção tem de enxergar a realidade que ultrapassa a verdade e no poder do pensamento que supere e modifique os limites da verdade de seu próprio tempo, atuando ele próprio como questionamento crítico das ordens de pensamento em voga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isadora Ebersol, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Pelotas, Mestre em Artes Visuais (2015) e Bacharel em Cinema e Animação (2012) pela mesma instituição. Pesquisadora do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa: Narrativas, Arte, Linguagem e Subjetividade – GipNals.

Ana Paula Penkala, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Prof. Adjunta dos Cursos de Cinema e de Design da Universidade Federal de Pelotas. Bacharel em Jornalismo pela UCPel; Mestre em Ciências da Comunicação pelo PPGCCOM/UNISINOS; Doutora em Comunicação e Informação pelo PPGCOM/UFRGS.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Ebersol, I., e A. P. Penkala. “Um diálogo Entre Cinema, Arte E Ciência: Pistas Para Uma crítica Aos Paradigmas Da Ciência Moderna”. Intexto, nº 51, dezembro de 2020, p. 300-19, doi:10.19132/1807-8583202051.300-319.

Edição

Seção

Dossiê Flusser: 100 anos