O Outro da comunicação: intersubjetividade em Vilém Flusser

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202051.146-165

Palavras-chave:

Alteridade. Comunicação. Comunicologia. Flusser. Intersubjetividade.

Resumo

Tensionado pela irrupção da Covid-19 – fenômeno que intensifica não apenas a relação com o Outro nas redes telemáticas, mas o próprio desafio de interpretá-la desde suas variadas implicações –, o texto apresenta a ideia de intersubjetividade no pensamento de Vilém Flusser. Para o filósofo tcheco-brasileiro, na transição de uma cultura tecnicamente estruturada, em que pese ter decaído para uma região antropológica reduzida, na qual se mantém ainda mais oculto, é necessário reconhecer o outro no enfrentamento das redes telemáticas. Diferente de certa tradição grega ou iluminista, Flusser sugere que tais protocolos não produzem apenas uma interobjetividade, mas uma intersubjetividade em que o outro, mesmo resultando das interações técnicas, responde a uma significação ética e existencial. Em termos metodológicos, o artigo se divide em dois grandes gestos: (1) exposição dos fundamentos teóricos da intersubjetividade que constituem a trajetória de Flusser da filosofia a uma teoria geral da comunicação (ou comunicologia) – esta última buscando conciliar os processos de codificação e decodificação (informação) justapostos à produção de sentido; (2) apresentação da intersubjetividade em diferentes níveis ontológicos: no pensamento, na relação, no conhecimento e, por fim, nas redes telemáticas. Conclui-se que a fortuna teórica de Flusser sobre a intersubjetividade contribui para uma resposta ética à problemática da alteridade no contexto das redes do século XXI, assim como para o desenvolvimento de uma ciência da comunicação, endereçada a uma temporalidade dinâmica, entrelaçada com a tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Quiroga, Universidade de Brasília

Pós-doutor em antropologia pela Freie Universität Berlin; doutor em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP); mestre em comunicação e cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ). Atualmente é professor adjunto da Faculdade de Comunicação (FAC), Universidade de Brasília (UnB), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação na linha de pesquisa de Imagem, Estética e Cultura Contemporânea.

Guilherme Policena, Universidade de Brasília

Possui graduação em Comunicação Social – habilitação em Publicidade e Propaganda pela Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da Universidade Federal de Goiás (UFG, 2017). Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade de Comunicação (FAC) da Universidade de Brasília (UnB), na linha de pesquisa Imagem, Estética e Cultura Contemporânea, sob orientação do prof.  Dr. Tiago Quiroga Fausto Neto; e com auxílio de bolsa de mestrado financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Tem experiência na área de Comunicação, Publicidade e Filosofia, com ênfase em estudos teóricos da Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia da comunicação, epistemologia da comunicação; tecnologias da comunicação; crítica da cultura; redação publicitária. Integra o grupo de pesquisa Ambiente 33 – Espacialidade, Comunicação, Estética e Tecnologia, certificado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e tecnológico (CNPq), coordenado pelos professores Tiago Quiroga (FAC- UnB) e Miguel Gally (FAU- UnB). Atualmente desenvolve a sua dissertação de mestrado, já aprovada no exame de qualificação, com o título Contribuição da Comunicologia de Vilém Flusser para a Episteme Comunicacional. Resultados mais recentes dessa pesquisa incluem publicações de resumos expandidos e apresentação em grupos de trabalho: na III Jornada Discente de Pesquisa em Comunicação (Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, 2018) com o título Intersubjetividade e Comunicação; e no III Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais (Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2019) com o título Contribuição da Comunicologia de Vilém Flusser para a compreensão epistemológica da midiatização.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Quiroga, T., e G. Policena. “O Outro Da comunicação: Intersubjetividade Em Vilém Flusser”. Intexto, nº 51, dezembro de 2020, p. 146-65, doi:10.19132/1807-8583202051.146-165.

Edição

Seção

Dossiê Flusser: 100 anos