Sobre a Revista

Foco e Escopo

Intexto é uma publicação científica, em formato eletrônico, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, dirigida a pesquisadores, professores, profissionais e estudantes do campo da Comunicação. Avaliada como Qualis B1 pela Capes, tem como objetivos:

a) difundir a produção científica de pesquisadores de diferentes regiões do país e do exterior;

b) apresentar eventualmente dossiês temáticos, reunindo a contribuição de especialistas nas suas respectivas áreas.

A revista Intexto é publicada em fluxo contínuo, aceita originais em português, espanhol, inglês, francês e italiano, publica exclusivamente textos inéditos, que poderão fazer parte das seguintes categorias:

a) artigo - apresenta temas ou abordagens científicas originais (relatos de pesquisa, estudos de caso), contribuindo para ampliar o conhecimento até então estabelecido na área; ou de revisão (com análise e discussão de ideias já publicadas, além de métodos, técnicas, processos e resultados);

b) ensaio - expõe ideias, críticas e reflexões a respeito de certo tema. Consiste na defesa de uma opinião, na defesa de um pensamento original, sem que necessariamente apresente provas empíricas ou dedutivas de caráter científico;

c) entrevista - apresenta reflexões de pesquisadores e profissionais de destaque na área da Comunicação;

d) resenha - apreciação e análise crítica de obras recentes.

 

Procedimentos e prioridades editoriais

Os procedimentos editoriais seguem a orientação Qualis para periódicos científicos. A revista observa as seguintes prioridades e quesitos:

a) prioridade dada ao texto decorrente de pesquisa;

b) prioridade dada à descoberta científica e à invenção metodológica ou conceitual;

c) prioridade aos autores com maior titulação;       

d) prioridade a textos de diferentes regiões do país e do exterior;

e) possível impacto sobre o campo da Comunicação;

f) regularidade na publicação (fluxo contínuo com publicações todos os meses) e divulgação efetiva do periódico;

g) publicação exclusiva de textos inéditos.

 

Processo de Avaliação pelos Pares

1) Os textos enviados à revista Intexto devem ser inéditos. A Intexto utiliza software para investigação de plágio. Trechos de outras obras, inclusive do próprio autor ou autora, devem ser devidamente citados e referenciados.

2)  Os manuscritos são inicialmente revisados pela equipe e editores da revista. Nesse estágio, o texto pode ser rejeitado por não estar de acordo com as diretrizes e normas da revista; por não estar de acordo com o template de publicação, e pelo conteúdo não ser considerado prioritário ou relevante para a revista. Esse procedimento inicial é rápido e evita que os autores esperem desnecessariamente pelo parecer.

3) Os manuscritos que passam por esta primeira avaliação são então apreciados por meio de avaliação cega por dois membros do Conselho Editorial ou consultores ad hoc, dentro de suas especialidades. Caso necessário, o texto poderá ser submetido à avaliação de um terceiro parecerista. Baseado nos pareceres desses revisores, o editor responsável decide acerca da publicação do manuscrito.

4) O resultado dos pareceres é comunicado aos autores com a garantia de anonimato dos avaliadores. A resposta do processo de avaliação por pares depende da agilidade dos pareceristas e costuma levar cerca de 12 semanas.  

 

A Comissão Editorial reserva-se o direito de:

    - recusar os textos que não estiverem de acordo com as diretrizes, prioridades e normas da revista;

    - solicitar alterações nos textos submetidos, quando se fizer necessária alguma correção ou modificação de ordem temática e/ou formal;

    - proceder a alterações de ordem formal, ortográfica e gramatical, realizadas por revisores especializados.

A decisão referente à publicação dos textos recebidos é exclusiva da Comissão Editorial.

A Comissão Editorial reserva-se o direito de encaminhar convites a especialistas com evidente competência acadêmica na área de Comunicação para possível publicação de sua produção intelectual na revista Intexto. Neste caso, os textos passam pelo procedimento padrão de avaliação adotado pela Intexto, sob responsabilidade dos editores.

Excepcionalmente, serão aceitos trabalhos que já tenham sido publicados em periódicos estrangeiros. Nesse caso, serão sujeitos ao mesmo processo de avaliação.

Os textos não aceitos para publicação na revista Intexto, arquivados pelo sistema SEER, estão liberados para submissão em outros periódicos.

 

Periodicidade

A Intexto adota a modalidade de publicação contínua.

 

Política de Acesso Livre

A Revista Intexto oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Tal acesso está associado a um crescimento da leitura e citação do trabalho de um autor. Para maiores informaçõs sobre esta abordagem, visite o Public Knowledge Project, que desenvolveu este sistema para melhorar a qualidade acadêmica e pública da pesquisa e que distribui o OJS, assim como outros softwares de apoio ao sistema de publicação de acesso público a fontes acadêmicas.

A Atribuição Creative Commons adotada é CC BY NC 4.0.

 

Apoio

Pró-reitoria de Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Apoio à Edição de Periódicos 

 

Histórico do periódico

No primeiro semestre de 1997 foi lançada pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação (hoje Programa de Pós-graduação em Comunicação) da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FABICO/PPGCOM/UFRGS) a revista Intexto. Em seu editorial de  lançamento, de autoria do Professor Luís Milman (1997) (PPGCOM/UFRGS), são apresentados os objetivos dessa publicação no campo da Comunicação: o compromisso com a qualidade editorial, a fim de potencializar e acelerar a difusão do conhecimento científico na área; a colaboração de pesquisadores brasileiros e estrangeiros; a pluralidade temática e a interdisciplinaridade das pesquisas, fomentando a discussão dos problemas teórico-metodológicos e a acessibilidade das pesquisas com o uso do meio eletrônico.

Assim como outros periódicos, a Revista passa por mudanças constantes na composição de sua comissão editorial, mantendo as premissas originárias, e adaptando-se às novas demandas. Desse modo, seus colaboradores têm a oportunidade de participar do crescimento, não apenas da Revista, mas da área na qual estão inseridos e complementar sua formação profissional.

Até 2014 a periodicidade da revista foi semestral. No ano de 2001, tivemos apenas uma edição anual e, em 2002, a revista Intexto passou por um período de reformulações, interrompendo temporariamente sua publicação. A partir de 2003, a edição é retomada sob a coordenação do Professor Dr. Alex Primo (UFRGS). No primeiro semestre de 2015, sob a coordenação do Prof. Dr. Alexandre Rocha da Silva, adotamos o online first para dar acesso aos textos tão logo tenham passado por todas as avaliações e passamos a publicar três edições da Intexto por ano (periodicidade quadrimestral), indo ao encontro da “[...] demanda social por agilidade na sociabilização dos resultados das pesquisas em andamento nas nossas universidades.” (BARROS; SILVA; FRAGOSO, 2015).

Na décima nona edição, no segundo semestre de 2008,  tivemos a migração de plataforma da revista do ILEA (Instituto Latino-americano de Estudos Avançados) para o Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER).  Nesse período,  adotamos novos projetos de identidade visual e gráfico. Essas modificações ocorreram no período de coordenação da Profª Drª Miriam de Souza Rossini e do Conselho Editorial composto por Drª Ida Stumpf, Drª Karla Muller, Drª Lizete Oliveira, Drª Marcia Benetti e Dr Rudimar Baldissera (ROSSINI, 2008).

Os formatos de trabalhos publicados pela revista são: artigos científicos, ensaios, entrevistas e resenhas. Seguindo os procedimentos editoriais, orientados pelo Qualis para periódicos científicos, os trabalhos devem ser inéditos, ter possibilidade de impacto sobre o campo e presar pela diversidade de perspectivas, acolhendo propostas enviados por pesquisadores, de diferentes regiões do país e do exterior. Eventualmente, podem ser publicados dossiês temáticos, com a contribuição de especialistas da área. O primeiro dossiê publicado versou sobre Jornalismo Internacional, e foi lançado na edição de n. 28 em 2013. A partir de 2015, o Conselho Editorial decidiu publicar, no mínimo, um dossiê por ano, contribuindo com o aprofundamento do debate de temas emergentes.

As normas de envio para publicação, em 1997, eram através dos meios impresso, eletrônico (e-mail) ou físico (disquete 3 1/2, formato de gravação em disco). As recomendações para formatação do texto eram: fonte Times New Roman, tamanho 12 pt, estilo regular, com espaçamento duplo entre as linhas. As notas de rodapé seguiam a mesma tipografia, porém com alteração no tamanho (10 pt), espaçamento simples e dispostas no fim das páginas. O formato do arquivo deveria ser compatível com o processador de texto Word, da Microsoft, pois era o mais difundido entre os usuários de PC (personal computer). Além desses aspectos técnicos, outras informações necessárias eram: atribuição de título, nome do autor, com referência sobre seu vínculo profissional ou acadêmico (docente ou discente), acompanhado por um resumo sobre o autor (em até 10 linhas), com endereço residencial, contato telefônico, e-mail e URL de site do autor e/ou instituição. Atualmente, o processo é eletrônico, com cadastro dos autores no sistema e posteriormente envio de seus trabalhos, como consta na área de “Submissões Online”, no site da própria revista e dentro do template cuidadosamente elaborado para facilitar a leitura e conferir identidade à publicação.

Apesar de a revista contar com participação de autores de diferentes localidades desde sua criação, a partir de seu trigésimo número (no ano de 2014), o Conselho Editorial da revista formado pelos professores doutores Alexandre Rocha da Silva, Ana Taís Martins Portanova Barros e Suely Fragoso reforçaram o compromisso com a internacionalização e circulação da produção dessa publicação. Entre as medidas adotadas estão:  o aceite de submissões de trabalhos nas línguas inglesa, francesa, italiana e espanhola e a otimização dos fluxos editoriais, garantindo assim o ineditismo de conteúdo. Acompanhando tais modificações, o site é reformulado para a leitura em português, espanhol, francês e inglês, conferindo assim acessibilidade e visibilidade aos trabalhos que publica.

Atualmente, a Intexto encontra-se indexada em bases nacionais e internacionais e segue seu compromisso de difundir a pesquisa no campo da Comunicação através de processos que aliam os aspectos éticos da pesquisa científica à excelência nos processos editoriais e nos trabalhos que publica.

 

 

REFERÊNCIAS

BARROS, Ana Taís Martins Portanova; SILVA, Alexandre Rocha; FRAGOSO, Suely. Apresentação. Intexto, Porto Alegre, n. 32, jan./abr. 2015. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/55920/33983>. Acesso em: 1 set. 2015.

 MILMAN, Luis. Apresentação. Intexto, Porto Alegre, n. 1, p. 1-3, jan./jun. 1997. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/58432/34993>. Acesso em: 19 nov. 2015.

 ROSSINI, Miriam de Souza. Apresentação. Intexto, Porto Alegre, n. 19, p. 1-3, jul./dez. 2008. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/8015/4780>. Acesso em: 19 nov. 2015.

 

Outras informações

Publicadora: Universidade Federal do Rio Grande do Sul

País de Publicação: Brasil

Plataforma/Servidor/Agregador: SEER (UFRGS)

Idiomas para textos completos: Português, Espanhol, Francês, Italiano e Inglês