O comportamento alimentar aos 30 dias de vida está associado à adequação do peso ao nascimento?

Autores

  • Samira da Cas Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Patrícia P Silveira Department of Psychiatry, Faculty of Medicine, McGill University, Quèbec, H4H 1R3, Canada.
  • Mariana Lopes de Castro Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Luciana Friedrich Departamento de Pediatria, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Elza D de Mello Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil. Departamento de Pediatria, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Comportamento alimentar, restrição de crescimento intrauterino, obesidade

Resumo

Objetivo: O objetivo principal é avaliar o comportamento alimentar de recém-nascidos (RN) pequenos (PIG) e grandes (GIG) para a idade gestacional através de questionário específico e comparar com RN adequados para a idade gestacional (AIG) com 1 mês de vida. Métodos: É um estudo de coorte, cuja primeira fase consistiu na realização de uma entrevista com mães que tiveram seus filhos a termo no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Dados perinatais foram coletados de prontuários eletrônicos. Na segunda fase do estudo, após 1 mês do nascimento, foi aplicado o Questionário sobre Comportamento Alimentar do Bebê (Baby Eating Behaviour Questionnaire, BEBQ) através de contato telefônico. Resultados: Foram avaliados 126 RN (43 AIG, 43 PIG e 41 GIG). Foi observada uma maior escolaridade em mães de RN PIG (p=0,004) e uma menor prevalência de aleitamento materno exclusivo até a alta hospitalar em RN GIG (p=0,002). A análise de variância não encontrou diferença significativa entre os grupos em relação aos domínios do BEBQ, mesmo quando corrigidos por sexo do RN. Conclusão: O estudo demonstrou que alterações do comportamento alimentar ainda não estão presentes com 1 mês de vida, sugerindo que não são inatas, e sim desenvolvidas com o passar do tempo. O estudo está limitado a avaliações de crescimento baseadas em registros de terceiros.

Palavras-chave: Comportamento alimentar; restrição de crescimento intrauterino; obesidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-20

Como Citar

1.
Cas S da, Silveira PP, de Castro ML, Friedrich L, de Mello ED. O comportamento alimentar aos 30 dias de vida está associado à adequação do peso ao nascimento?. Clin Biomed Res [Internet]. 20º de agosto de 2019 [citado 29º de novembro de 2022];39(2). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/91525

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)