Crianças com paralisia cerebral: concordância entre métodos de avaliação antropométrica

Autores

  • Marília Alonso Mota
  • Mariur Gomes Beguetho Escola de enfermagem
  • Carla Rosane de Moraes Silveira HCPA
  • Elza Daniel de Mello Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

crianças, adolescentes, paralisia cerebral, avaliação nutricional, estado nutricional, curvas de crescimento

Resumo

Introdução:Algumas dificuldades específicas de crianças com paralisa cerebral (PC) parecem interferir no diagnóstico nutricional. Porém, percebem-se divergências ao avaliar está população.

Objetivos:Verificar a concordância entre as curvas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) às curvas específicas para crianças com PC; verificar a concordância entre o diagnóstico nutricional das curvas específicas e prega cutânea tricipital (PCT) e circunferência do braço (CB), além de avaliar a concordância entre altura aferida e altura estimada em crianças com PC.

Método: Foi estudado antropometria, altura estimada, capacidade funcional de crianças portadores de PC. Para a análise estatística foram utilizados Kappa, teste de Wilcoxom, gráfico de Bland & Altman e Mcnemar. O Estudo obteve a aprovação do Comitê Ética e Pesquisa.

Resultados:Foram avaliados 47 pacientes, cuja mediana idade foi 6,5 anos (IQ: 3,9 – 9,6). As curvas da OMS/CDC classificaram mais pacientes “com déficit nutricional” do que a curva específica para PC (para todos os parâmetros κ ≤0,49; P≤0,26). A CB e PCT superestimaram a ocorrência de “com déficit nutricional” (k ≤ 0,71; P ≤ 0,46 para todas as concordâncias). Para a concordância entre as alturas, a mediana de diferença foi de – 0,38 cm (IQ: -2,61 – 3,32). Em 40,4% dos participantes a altura estimada errou em mais de 3 cm (para mais ou para menos) o valor da altura aferida.  Conclusão:Os métodos de avaliação nutricional que se baseiam em crianças saudáveis superestimam o diagnóstico de déficit nutricional em crianças com PC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Alonso Mota

Nutricionista. Mestre pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mariur Gomes Beguetho, Escola de enfermagem

Doutorado em Epidemiologia pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Elza Daniel de Mello, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Doutorado Ciências Médicas: Pediatria pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2013-01-21

Como Citar

1.
Mota MA, Beguetho MG, Silveira CR de M, de Mello ED. Crianças com paralisia cerebral: concordância entre métodos de avaliação antropométrica. Clin Biomed Res [Internet]. 21º de janeiro de 2013 [citado 9º de dezembro de 2022];32(4). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/35272

Edição

Seção

Artigos Originais