Perfil clínico de neonatos de muito baixo peso internados em uma Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal

Autores

  • Alana Piccoli
  • Cátia Rejane Soares Soares Grupo Hospitalar Conceição
  • Gabriela Costa
  • Josiele Larger Silveira
  • Marciane Pesamosca Fiatt Grupo Hospitalar Conceição
  • Rosângela Symanski da Cunha Grupo Hospitalar Conceição

Palavras-chave:

prematuridade, muito baixo peso e extremo baixo peso, UTI neonatal

Resumo

Objetivo: Descrever o perfil de recém-nascidos prematuros de muito baixo peso (RNMBP) internados em uma UTIN. Metodologia: Caracteriza-se como um estudo retrospectivo documental com coleta de dados nos prontuários de RNMBP. Resultados: A amostra foi composta por 153 RNMBP, os quais apresentaram peso ao nascimento (PN) de 1082,92 ± 275,73 e tempo de ventilação pulmonar mecânica (VPM) de 13,34 ± 17,23 dias. A incidência de displasia broncopulmonar esteve associada ao tempo de VPM, à presença de enterocolite necrosante e à persistência do canal arterial. O tempo de permanência em VPM esteve associado ao tempo de internação e ao peso de nascimento. A incidência de hemorragia intracraniana esteve associada ao tempo de VPM, à IG e ao PN. Conclusão: O baixo peso ao nascimento, isolado ou associado a outros fatores, contribui para o aparecimento de comorbidades que poderão influenciar na qualidade de vida desses bebês bem como aumentar a mortalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-01-19

Como Citar

1.
Piccoli A, Soares CRS, Costa G, Silveira JL, Fiatt MP, da Cunha RS. Perfil clínico de neonatos de muito baixo peso internados em uma Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal. Clin Biomed Res [Internet]. 19º de janeiro de 2013 [citado 2º de dezembro de 2022];32(4). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/31904

Edição

Seção

Artigos Originais