Comparação do estado nutricional obtido através de antropometria e bioimpedância em crianças e adolescentes submetidos a tratamento quimioterápico em um hospital no Sul do Brasil

Autores

  • Júlia de Lima Carraro Residência Integrada Multiprofissional em Saúde – RIMS. Centro de Estudos em Alimentos e Nutrição (CESAN)/ UFRGS/ HCPA.
  • Renata Schwartz Residência Integrada Multiprofissional em Saúde – RIMS. Centro de Estudos em Alimentos e Nutrição (CESAN)/ UFRGS/ HCPA.
  • Estela Beatriz Behling Centro de Estudos em Alimentos e Nutrição (CESAN)/ UFRGS/ HCPA. Curso de Nutrição UFRGS. Departamento de Pediatria e Puericultura, UFRGS.

Palavras-chave:

criança, neoplasias, avaliação nutricional, impedância elétrica.

Resumo

Introdução: Estudos demonstram o impacto do estado nutricional na qualidade de vida e prognóstico de pacientes pediátricos com câncer. A composição corporal pode afetar a mortalidade e morbidade, porém poucos trabalhos utilizam a bioimpedância nessa população.

Objetivo: Comparar o estado nutricional obtido através de antropometria com a bioimpedância em crianças e adolescentes submetidos a tratamento quimioterápico.

Materiais e métodos: Foram incluídos pacientes internados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, com idade entre 4 e 18 anos que haviam realizado pelo menos um ciclo de quimioterapia. Foram coletados dados de peso, estatura, circunferência do braço, prega cutânea tricipital e área muscular do braço. Também foi realizada a análise por bioimpedância.

Resultados: Foram avaliados um total de 19 pacientes. Segundo os valores de escore-z de índice de massa corporal para idade 10,5% dos pacientes foram classificados como magreza, 52,6% eutrofia e 36,8% excesso de peso. Os valores de percentil de prega cutânea tricipital e área muscular do braço correlacionaram-se com a classificação do estado nutricional segundo o índice de massa corporal para idade, r=0,81 e 0,67 respectivamente. O percentil da prega cutânea tricipital apresentou correlação positiva com o percentual de massa gorda (r= 0,74) e correlação negativa com o percentual de massa magra (r= 0,76).

Conclusões: Parâmetros antropométricos apresentaram boa correlação entre si e com valores obtidos por bioimpedância. A bioimpedância parece ser um método acurado para avaliação nutricional e aferição de compartimentos corporais em pacientes pediátricos portadores de neoplasias.

 Palavras-chave: criança, neoplasias, avaliação nutricional, impedância elétrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-04-27

Como Citar

1.
Carraro J de L, Schwartz R, Behling EB. Comparação do estado nutricional obtido através de antropometria e bioimpedância em crianças e adolescentes submetidos a tratamento quimioterápico em um hospital no Sul do Brasil. Clin Biomed Res [Internet]. 27º de abril de 2012 [citado 8º de dezembro de 2022];32(1). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/25610

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.