Avaliação da Positividade ao Teste Tuberculínico Entre os Trabalhadores da Rede Básica de Saúde

Autores

  • Julia Da Silva Oliveira Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Lia Gonçalves Possuelo Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Karen Severo Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Marcelo Carneiro Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Eliane Carlosso Krummenauer Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Cristiane Hernandes Pimentel Machado Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Andréia Rosane de Moura Valim Universidade de Santa Cruz do Sul

Palavras-chave:

Teste tuberculínico, Tuberculose, Trabalhadores da Saúde

Resumo

Introdução: Os trabalhadores da área da saúde apresentam um risco elevado de infectarem-se com o Mycobacterium tuberculosis, principalmente aqueles envolvidos no contato direto com o paciente portador de tuberculose.

Objetivos: Avaliar a prevalência de infecção por M. tuberculosis e investigar as características epidemiológicas dos trabalhadores da rede básica de saúde da cidade de Santa Cruz do Sul (RS).

Métodos: No mês de outubro de 2009, foram entrevistados 60 trabalhadores da saúde que, posteriormente, foram submetidos ao teste tuberculínico (TT). Foram coletados dados epidemiológicos para a avaliação de características associadas à infecção latente.

Resultados: Entre os 60 participantes do estudo, 16 (26,7%) apresentaram TT positivo. A positividade ao TT foi significativamente maior entre os trabalhadores com menor tempo de exposição.

Conclusões: A infecção latente por M. tuberculosis entre os trabalhadores foi de 26,7%. Os dados encontrados reforçam a necessidade de implementar medidas para diminuir a exposição ocupacional, isto é, a realização de busca ativa por sintomáticos respiratórios na comunidade e a realização de diagnóstico precoce.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Da Silva Oliveira, Universidade de Santa Cruz do Sul

Farmacêutica.

Lia Gonçalves Possuelo, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora de Microbiologia e Imunologia do Curso de Medicina e Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul

Coodenadora da Pós Graduação em Controle de Infecção em Serviço de Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

Doutora em Biologia - UFRGS

Karen Severo, Universidade de Santa Cruz do Sul

Acadêmica do Curso de Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul

Marcelo Carneiro, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professor de Infectologia e Microbiologia do Curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul

Coodenadora da Pós Graduação em Controle de Infecção em Serviço de Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

Mestre em Microbiologia - UEL

Eliane Carlosso Krummenauer, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora da Pós Graduação em Controle de Infecção em Serviço de Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

Especialista em Assitência de Enfermagem - UFSM

Cristiane Hernandes Pimentel Machado, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora de Infectologia e Imunologia do Curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora da Pós Graduação em Controle de Infecção em Serviço de Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

Mestre em Pneumologia - UFCSPA

Andréia Rosane de Moura Valim, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora de Bioquímica do Curso de Medicina e Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora da Pós Graduação em Controle de Infecção em Serviço de Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul

Doutora em Biotecnologia - UFRGS

Downloads

Publicado

2011-04-16

Como Citar

1.
Oliveira JDS, Possuelo LG, Severo K, Carneiro M, Krummenauer EC, Machado CHP, Valim AR de M. Avaliação da Positividade ao Teste Tuberculínico Entre os Trabalhadores da Rede Básica de Saúde. Clin Biomed Res [Internet]. 16º de abril de 2011 [citado 1º de julho de 2022];31(1). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/16311

Edição

Seção

Artigos Originais